Bosch, sobre Blockchain e IoT: ‘Não podemos aceitar’ medo como reação à inovação

Engenheiros e produtores eletrônicos da Bosch deram pistas de que eles querem ter um papel ativo na defesa da Internet of Things (IoT) contra a censura como parte de um press release de 15 de maio.

A Bosch, que tem vários projetos em desenvolvimento no setor, destacou a tecnologia de contabilidade distribuída (DLT), incluindo blockchain, como parte essencial no futuro tanto IoT quanto a análoga Economy of Things.

“DLT como a blockchain são muito bem-vindas como tecnologias importantes nestes domínios", diz o texto.

Enquanto entidades governamentais para startups dedicadas estão lidando com o potencial da blockchain em IoT, a Bosch foi mais longe em sua publicidade, adotando uma postura aberta sobre a ética do fenômeno.

A empresa, aparentemente, está preocupada com o impacto da censura e reações retrógradas para tecnologias sem fronteiras como a blockchain.

“Para construir confiança no ecossistema digital, nós precisamos de plataformas abertas e uma internet em que os usuários tenham o poder de decidir por si próprios", comentou o CEO Dr. Volkmar Denner nessa semana na conferência Bosch ConnectedWorld (BCW) em Berlim.

Dr. Michael Bolle, membro do conselho de gestão e CDO/CTO, foi ainda mais explícito.

“Não podemos aceitar uma situação em que a reação esmagadora às inovações digitais é a desconfiança e o medo ”, disse ele antes de uma reunião do grupo industrial Trust IoT Alliance na reunião inaugural do Digital Trust Forum em 16 de maio.

“Por isso, a meta do Digital Trust Forum é iniciar um debate aberto entre especialistas para discutir problemas relacionados à confiança levantados pela internet.”

O comunicado diz que a Bosch trabalha atualmente com a fornecedora de energia EnBW para integrar blockchain no processo de carregamento de um e-car, assim como com a Siemens para desenvolver um sistema de gestão de estacionamento inteligente com base em blockchain.

Como o Cointelegraph noticiou, uma pesquisa oficial levantou os pontos fracos da atual IoT baseada em blockchain, com um relatório de abril destacando áreas de manipulação. Apesar disso, é um consenso de que o setor só irá se expandir em alguns anos.