Reportagem da Bloomberg: Fidelity iniciará negociação institucional de Bitcoin em semanas

A Fidelity, empresa norte-americana de investimento de US$ 7 trilhões, anunciou que lançará o Bitcoin (BTC) para clientes institucionais nas próximas semanas, informou a Bloomberg em 6 de maio.

Citando uma fonte que pediu para permanecer anônima, a publicação revelou que o spin-off focado em criptomoedas da Fidelity, a Fidelity Digital Assets, estava aí para aumentar o leque existente de serviços.

A subsidiária foi lançada em outubro de 2018 e ofereceu custódia de criptomoeda a partir de março deste ano, antes da negociação planejada no mercado de balcão (over-the-counter - OTC).

Agora, o lado comercial entrará em vigor para os usuários da Fidelity em poucas semanas, disse a fonte, e terá como alvo principalmente traders de grande volume, com outras ofertas de OTC.

Embora a própria Fidelity não tenha confirmado o prazo, a empresa sugeriu que sua direção futura envolveria apenas mais integração com o espaço do Bitcoin.

"Atualmente, temos um seleto conjunto de clientes que apoiamos em nossa plataforma", disse a porta-voz Arlene Roberts à Bloomberg. Ela adicionou:

“Continuaremos a implantar nossos serviços nas próximas semanas e meses com base nas necessidades de nossos clientes, jurisdições e outros fatores. Atualmente, nossa oferta de serviços está focada no Bitcoin.”

A reportagem vem na sequência de uma pesquisa realizada na semana passada pela Fidelity, que revelou um apetite consistente por Bitcoins entre seu mercado-alvo.

Especificamente, 22% dos mais de 400 investidores institucionais que responderam disseram que já possuíam a criptomoeda como parte de seu portfólio. Quase metade concordou em incluí-lo.

"Mais investidores institucionais estão se envolvendo com ativos digitais, diretamente ou por meio de provedores de serviços, à medida que o impacto potencial da tecnologia blockchain nos mercados financeiros - novos e antigos - se torna mais evidente", comentou o presidente da Fidelity Digital Assets, Tom Jessop.