Startup envia tecnologia blockchain para Estação Espacial Internacional

A startup de blockchain focada no espaço como serviço SpaceChain enviou sua tecnologia de carteira de hardware para a Estação Espacial Internacional (ISS).

Como parte da missão de serviço de reabastecimento comercial CRS-19, um foguete SpaceX Falcon 9 está entregando a tecnologia de carteira de hardware da SpaceChain à ISS, de acordo com um comunicado de imprensa de 6 de dezembro. O movimento marca supostamente a primeira demonstração tecnológica de hardware de blockchain na ISS e a terceira carga útil de blockchain da SpaceChain nos últimos dois anos.

Aceleração da adoção do espaço como serviço

A tecnologia será instalada na plataforma comercial da ISS, fornecida pela utilização comercial da empresa espacial Nanoracks. A iniciativa foi criada para demonstrar o recebimento, a autorização e a retransmissão de transações baseadas em blockchain, criando transações com várias assinaturas.

A empresa acredita que "ao adicionar cargas úteis baseadas em espaço às redes estabelecidas, as empresas poderão melhorar a segurança da transmissão de ativos digitais que podem ser vulneráveis a ataques cibernéticos e hackers quando hospedados exclusivamente em servidores terrestres centralizados".

Em um e-mail para o Cointelegraph, a SpaceChain confirmou que espera que a carga útil chegue à ISS até domingo, 8 de dezembro. Depois disso, a empresa começará a testar vários aplicativos, incluindo a autorização multisign de transações de criptomoeda por meio da carga útil. A SpaceChain ainda explicou:

“Isso será especificamente para o Bitcoin, no entanto, estamos planejando que isso seja estendido a outras blockchains no futuro próximo, como parte do nosso planejamento, que verá vários novos lançamentos nos próximos 18 meses. A tecnologia testada na ISS será aplicável a exchanges de criptomoeda, carteiras e serviços de custódia que se beneficiam de segurança adicional ao processo de validação de transações, e já estamos trabalhando com algumas dessas partes interessadas para implementar esse tipo de caso de uso.”

Carteira multi-sig alimentada por satélite

Para o desenvolvimento comercial de sua carteira multi-sig, a SpaceChain recebeu uma doação de 66.000 dólares da Agência Espacial Europeia, em meados de setembro. A empresa explicou na época que a solução foi projetada para reforçar a segurança das transações, exigindo duas das três chaves privadas para assinar e concluir transações.

Uma das três assinaturas é fornecida por um node baseado em satélite - embora, no caso de falha de conectividade, duas assinaturas baseadas em terra possam ser usadas para concluir a transação.

Em janeiro, a empresa de tecnologia blockchain Blockstream, anunciou planos para lançar a versão beta de sua API Blockstream Satellite, projetada para ajudar os desenvolvedores a transmitir dados através da rede de satélites da empresa.

A iniciativa espacial Bitcoin (BTC) da Blockstream visa liberar a rede da criptomoeda de depender da conexão à Internet terrestre e, assim, aumentar sua robustez.