IBM: 7 milhões de profissionais brasileiros terão de suprir demanda por tecnologias digitais

A diretora de Recursos Humanos da IBM no Brasil, Christine Berlinck, destacou em entrevista ao Jornal do Comércio a grande demanda por capacitação profissional em diversos setores, especialmente tecnologias digitais como blockchain e inteligência artificial. A entrevista foi publicada na edição impressa do jornal nesta segunda-feira, 23 de setembro.

Segundo a matéria, no Brasil, 7,2 milhões de profissionais terão de ser treinados para novas habilidades, incluindo blockchain, citando estudo do Institute for Business Value (IBV) da IBM.

Segundo a diretora de RH da IBM, o déficit profissional é um problema de todas as áreas: "Esse deixou de ser um dilema de um setor só e passou a ser de todos", e completa:

"Hoje, a velocidade das novas tecnologias exponenciais faz uma pressão muito grande no profissional e nas empresas".

A pesquisa global da IBM ouviu 5.670 CEOs de 48 países, com apenas 41% deles dizendo que lidavam com profissionais, habilidades e recursos necessários para executar suas estratégias de negócios. Quase metade admitiu não ter plano de desenvolvimento de habilidades para tratar do problema.

Além disso, o tempo investido na capacitação de um profissional aumentou 10 vezes em 4 anos no Brasil. Em 2014, o tempo necessário era de 4 dias, passando em 2018 para 40.

As áreas mais afetadas pela grande demanda são inteligência artificial, internet das coisas e blockchain. Em 10 anos, prevê o estudo, a maior demanda será pela computação quântica:

"Vivemos uma ambiguidade em que temos 11 milhões de desempregados no Brasil, mas as empresas têm posições em que demoram muito tempo para recrutar. Faltam talentos para ajudar as corporações a fazer os movimentos necessários nessa era digital".

Berlink ainda aponta que uma alternativa factível para reverter o problema seria integrar melhor as empresas e universidades, para que a formação profissional seja menos técnica e mais prática.

Como o Cointelegraph Brasil noticiou no fim de agosto, a Escola Saint Paul e a IBM anunciaram o lançamento de programas de capacitação em TI, incluindo blockchain no currículo.