Bittrex devolve fundos de criptomoeda a usuários iranianos após dois anos de congelamento

A exchange de criptomoeda Bittrex devolverá as participações congeladas a seus usuários iranianos, que a exchange suspendeu dois anos atrás devido a requisição dos reguladores dos Estados Unidos.

Os usuários da Bittrex no Irã começaram a receber cartas da exchange que prometem devolver os fundos congelados em 2017, de acordo com um "tuíte" de 8 de novembro publicado pelo usuário da Bittrex Ziya Sadr.

Na época, o Escritório de Controle Estrangeiro do Tesouro dos EUA (OFAC) exigia que a Bittrex desabilitasse as contas de usuários iranianos, pois não era permitido que ela operasse em países sancionados pelos EUA.

Sob condições especiais

Na carta, a Bittrex revelou que recebeu permissão para permitir que seus clientes iranianos retirassem seus fundos congelados para outra exchange, após um pedido registrado junto às autoridades reguladoras dos EUA em maio de 2018.

Contudo, os usuários só podem enviar suas participações para uma exchange ou carteira que não estejam associadas a países sancionados pelos EUA, como o Irã. A carta afirma:

“De acordo com a lei dos EUA e a licença concedida a nós pela OFAC, você só pode enviar seus fundos para uma exchange ou carteira hospedada que 1) não esteja localizada no Irã, Síria, Cuba ou na região da Crimeia da Ucrânia; 2) não está sujeito à jurisdição do Departamento de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro dos EUA e 3) não esteja atualmente sujeita a sanções baseadas nos EUA.”

Como a Bittrex observou na carta, os usuários devem concluir o procedimento de retirada até 15 de março de 2020. Além disso, os usuários cujo saldo esteja abaixo do valor mínimo de retirada na carteira não poderão fazer um saque e a exchange poderá exigir que seus usuários passem por procedimentos adicionais de identificação para recuperar seus fundos.

Desativação de contas baseadas no Irã por outras exchanges

A Bittrex não é a única plataforma de negociação de criptomoedas que desativou as contas de usuários iranianos. No final de maio, a exchange de criptomoedas peer-to-peer LocalBitcoins baniu usuários que moram no Irã, citando a conformidade com os regulamentos financeiros na Finlândia, onde a LocalBitcoins está sediada.

As exchanges de criptomoeda Coinbase e Binance também atualmente não oferecem suporte a usuários baseados no Irã.

Em meados de outubro, a Bittrex International, unidade internacional da Bittrex com sede em Malta, anunciou que cessaria as operações na Venezuela e em outros 30 países.

Em um e-mail, a Bittrex International informou toda a sua base de usuários na Venezuela que interromperá seus serviços para usuários no país sem citar uma razão clara para a ação.