Com nova encomenda de 600 mil chips, avaliação da Bitmain pode chegar a US$ 12 bilhões, diz fonte

A Bitmain, gigante da mineração de Bitcoin (BTC), aumentará sua capacidade em 50% nos próximos seis meses, graças a uma encomenda gigante de hardware, disse uma fonte próxima ao acordo.

Bitmain visa um aumento de capacidade de 50%

Conforme relatado na rede social chinesa WeChat em 23 de agosto, a Bitmain, que testemunhou a uma queda dramática em sua riqueza em 2019, agora vai comprar 600 mil chips de mineração.

De acordo com uma fonte próxima ao fabricante de chips de Taiwan que recebeu o pedido, os chips serão da mais recente variedade de 7nm, cuja taxa de hash será de 50 tera hashes por segundo.

"Com base nesse cálculo, depois de meio ano, o poder de computação da rede total da Bitmain aumentará em cerca de 50%", observa a publicação, acrescentando que a avaliação da Bitmain subsequentemente chegará a US$ 12 bilhões.

Operadores de mineração gotejam no preto

Em julho, a empresa e concorrente Canaan Creative vendeu 5.000 plataformas de mineração de circuitos integrados específicas para mineração, ou ASICs, para a operadora alemã Northern Bitcoin.

Como reportou o Cointelegraph, o aumento na lucratividade da mineração de Bitcoin neste ano melhorou as perspectivas para operadores como a Bitmain. No final de 2018, a pressão era visível, com a empresa fechando operações e demitindo funcionários em alguns países.

O impacto do anterior mercado de baixa de Bitcoin continua, com a Bitmain reportando perdas de US$ 625 milhões para janeiro e fevereiro.

Planos renovados para realizar uma oferta pública inicial - ou IPO - nos Estados Unidos poderiam, entretanto, vir a ser concretizados antes do início de 2020.