Co-CEOs da Bitmain mantêm poder decisório na troca de executivos, diz relatório

Os co-fundadores da Bitcoin, a gigante de mineração de Bitcoin chinesa, Jihan Wu e Micree Zhan Ketuan deixarão seus cargos de co-CEOs, mas ainda assim dirigirão as importantes decisões da empresa. O jornal South China Morning Post, com sede em Hong Kong, divulgou a notícia em 10 de janeiro.

Referindo-se a anônimas "pessoas familiarizadas com o assunto", a publicação disse que o diretor de engenharia de produtos da Bitmain, Wang Haichao, provavelmente assumiria o papel de CEO em uma data futura não especificada. Haichao supostamente já assumiu algumas das antigas funções da dupla.

A remodelação, que a Bitmain se recusou a confirmar formalmente, acontece depois de algumas semanas de rumores sobre mudanças no nível executivo sênior.

Sem citar especificamente as fontes, o South China Morning Post acrescentou que Wu e Zhan seriam subsequentemente co-presidentes da empresa.

"Depois que Wang assumir o cargo, Wu e Zhan se afastarão das atividades comerciais diárias da empresa, mas ainda farão apelos finais a grandes decisões", afirmou uma das fontes confirmadas.

Como informou a Cointelegraph, a mídia chinesa publicou pela primeira vez rumores sobre o reposicionamento de Wu no final de dezembro. Um mês antes, outros rumores sugeriam que Wu havia perdido completamente seu poder de decisão.

A Bitmain está enfrentando um importante período de transição no início de 2019. Tendo encerrado suas operações em Israel no mês passado, os comentaristas esperam que a empresa anuncie as demissões em massa de funcionários em um futuro próximo.

Planos para realizar uma oferta pública inicial (IPO) em Hong Kong também enfrentaram dúvidas, possivelmente devido à apreensão dos reguladores com a volatilidade em curso nos mercados de criptomoeda.