Fundo institucional de mineração de Bitcoin da Bitfury obtém aprovação de regulador da UE

A Bitfury, gigante da tecnologia blockchain, fez uma parceria com uma empresa suíça de investimentos para lançar um fundo de mineração de Bitcoin para investidores institucionais, confirmaram executivos no Twitter em 24 de abril.

A Bitfury, que desenvolve vários softwares relacionados à blockchain junto com serviços de mineração, confirmou que a Final Frontier, na qual ela detém uma participação minoritária, obteve aprovação regulamentar para o fundo do vizinho Liechtenstein.

Com foco nas instituições, o fundo dará aos grandes investidores acesso ao mundo da mineração de Bitcoin, com a Bitfury descrevendo sua criação como benéfica para o emergente setor.

A Bitfury fornecerá o hardware para o projeto, que também alavancará os vários centros de mineração da empresa para obter energia e fornecer custos de mineração favoráveis.

"Com o preço do Bitcoin (BTC) caindo significativamente, mas o interesse institucional crescendo a cada dia, agora pode ser um momento oportuno para considerar o investimento na mineração de Bitcoin", disse Imraan Moola, cofundador da Final Frontier, à Reuters.

A mudança vem em um momento produtivo para a Bitfury, que no início deste mês apareceu na lista da Forbes das 50 maiores empresas no valor de US$ 1 bilhão ou mais que usem blockchain em todo o mundo.

Como o Cointelegraph relatou, o setor de mineração passou por um período de seis meses problemáticos, com a queda de preço em novembro passado, para US$ 3.100, provocando uma série de alertas dos principais participantes do mercado.

Na China em particular, onde as autoridades planejam agora reprimir a mineração, os participantes disseram que os preços mais baixos do Bitcoin estavam forçando-os a abandonar suas operações de forma independente.