Bitcoin sobe R$ 4.000 em exchanges brasileiras; especialistas apontam motivos

Depois da derrocada dos preços do Bitcoin (BTC) na metade desta semana, nesta sexta-feira, 25 de outubro, a principal criptomoeda disparou R$ 4.000 nas exchanges do Brasil em poucos minutos, levando o preço para a faixa de R$ 34.392. Outros criptoativos seguiram a alta.

A alta internacional foi de 15%, com disparada de US$ 1.000 até uma máxima de US$ 8.700. No Brasil, a alta no momento está próxima de 13%, com preço médio do dia em R$ 32.893. Até o momento, foram 817 BTCs negociados no Brasil, 491 deles na exchange Mercado Bitcoin, 157 na BitcoinTrade.

A oscilação forte de preço chegou a R$ 7.000, com mínima registrada em R$ 29.000 e máxima em R$ 36.036.

Os especialistas já tentaram explicar os motivos da enorme queda da metade da semana, atribuída, entre outros fatores, ao abandono do projeto Libra do Facebook por grandes empresas e audiência de Mark Zuckenberg na Câmara dos EUA.

Agora, o dia movimentado dentro e fora do mercado cripto também serve de explicação para a forte alta desta sexta-feira.

Como o Cointelegraph Brasil noticiou, um dos motivos da disparada pode ser o novo recorde de negociação de contratos futuros de Bitcoin na Bakkt.

Além isso, também nesta sexta-feira venceram os contratos futuros de Bitcoin na CME, a Bolsa de Chicago (EUA), levando investidores a realocar seus movimentos e ajustarem suas posições.

O presidente da China também foi à público para declarar que o gigante asiático deve liderar o desenvolvimento de blockchain como tecnologia central para a inovação.

E finalmente, outro motivo levantado por especialistas no tema é a prisão do presidente da Crypto Capital, Ivan Manuel Molina Lee, que teria fraudado a exchange Bitfinex. Como noticiou o Cointelegraph, a exchange processou a Crypto Capital para tentar recuperar US$ 850 milhões.

A disparada do Bitcoin também puxou a alta das altcoins, com a maioria registrando alta de dois dígitos. O Ethereum sobe 11% e é negociado a R$ 729, já o XRP sobe 5% para chegar a R$ 1,19, com o Bitcoin Cash em alta de 17%, valendo R$ 1.023, e o Thether, único do Top 10 em queda, caindo 1,05%.