A semana passada foi a de maior correlação inversa de Bitcoin e yuan chinês na história

O preço do Bitcoin bateu um recorde de correlação inversa com o yuan chinês (CNY) nesta semana, de acordo com uma análise da Bloomberg em 6 de setembro. Isso sugere que os investidores estão usando a moeda digital como uma cobertura contra o valor decrescente do yuan.

Bitcoin/CNY correlation chart

Gráfico de correlação Bitcoin/CNY. Fonte: Bloomberg 

O enfraquecimento do yuan causa ágio no preço do Bitcoin na China

Mais evidências de que o Bitcoin está sendo usado como cobertura na China podem ser vistas nos preços mais altos pagos nas exchanges locais quando o yuan caiu. De acordo com o pesquisador da Escola de Economia de Londres, Dr. Garrick Hileman:

"Você pode ver isso no ágio no preço pago às vezes pelo Bitcoin em exchanges como Huobi que atendem principalmente aos chineses".

Fatores como a guerra comercial em curso com os Estados Unidos e a política de flexibilização monetária do banco central estão contribuindo para um câmbio CNY/USD mais fraco. No entanto, uma decisão judicial em julho de que o Bitcoin era um ativo virtual protegido e legal na China, adicionou a sua atração como uma cobertura.

Além disso, as empresas em Hong Kong também estão adotando cada vez mais o Bitcoin como forma de protesto.

A correlação inversa aumentou à medida que as relações comerciais se deterioraram

A correlação tornou-se mais evidente em abril e maio, em meio a crescentes tensões na guerra comercial entre China e EUA. A magnitude atual do movimento inverso é semelhante à do ouro em relação aos futuros do petróleo bruto Brent. Os preços do ouro também tendem a subir enquanto os futuros de petróleo estão caindo.