Bitcoin cai abaixo dos US$ 7.000 após Upbit confirmar 'saque anormal' de US$ 50 milhões

O Bitcoin (BTC) caiu abaixo de US$ 7.000 mais uma vez em 27 de novembro, após uma nova pressão de venda que impactou de repente os já frágeis mercados.

Cryptocurrency market daily overview

Visão geral diária do mercado de criptomoedas. Fonte: Coin360

Provável hack em exchange derruba preço do BTC

Os dados da Coin360 mostraram que o par BTC/USD voltou repentinamente para a faixa de US$ 6.000 na quarta-feira, quando antes se mantinha em torno de US$ 7.200.

Até o momento desta publicação, o piso havia chegado a US$ 6.860, mas houve um subsequente impulso para cima modesto, com o Bitcoin ainda permanecendo abaixo da barreira de US$ 7.000.

Bitcoin seven-day price chart

Gráfico de preços de sete dias do Bitcoin. Fonte: Coin360

O desempenho coincidiu com rumores emergentes de atividades suspeitas na importante exchange de criptomoedas sul-coreana Upbit. Como o Cointelegraph informou, fundos acima de US$ 50 milhões em altcoin deixaram a plataforma de repente na quarta-feira, provocando temores de que um possível hack tenha ocorrido.

A Upbit divulgou um comunicado que parecia admitir que os fundos haviam sido roubados, confirmando que havia suspendido depósitos e saques enquanto instaurava uma investigação.

"Para garantir que seus ativos não sejam prejudicados, 342.000 ETH transferidos para carteiras desconhecidas serão cobertos por ativos da Upbit", escreveu Lee Seok-woo, CEO da empresa matriz Dunamu. Ele acrescentou que levaria "pelo menos duas semanas" antes que os usuários recuperassem acesso aos saques de seus saldos.

Como reação, nem todo mundo estava convencido de que a Upbit por si só estava movimentando os mercados.

“Na verdade, não acho que o incidente da UPbit esteja diminuindo o preço do Bitcoin, porque não deveria. A UPbit está cobrindo todas as perdas. Se estiver relacionado, era possível que o 'hacker' estivesse vendendo, o que é difícil de ser feito tão rapidamente após o incidente", comentou Joseph Young, colaborador do Cointelegraph da Coreia do Sul.

Os mercados de Bitcoin já eram negociados de forma precária nesta semana, após sentimentos negativos semelhantes da China caírem pesadamente sobre os traders.

Conforme relatado pelo Cointelegraph, os analistas acreditavam que o compromisso das autoridades de Pequim de acabar com as exchanges causou uma liquidação mundial, com os investidores interessados ​​em deixar suas posições para recomprar a um preço mais baixo.

Outros fatores, como manobras fiscais e escassez de liquidez, também teriam sido os culpados.

Altcoins permanecem estáveis

As altcoins reagiram de forma mais lentas à trajetória descendente do Bitcoin. Das vinte principais criptomoedas por valor de mercado, a maioria ainda não havia se movimentado significativamente até o momento desta publicação.

O Ether (ETH), a maior altcoin, seguia estável com queda de 0,2% nas últimas 24 horas, em torno de US$ 146.

Ether seven-day price chart

Gráfico de preços de sete dias do Ether. Fonte: Coin360

Outros se saíram pior, com o Bitcoin SV (BSV) caindo 5,3% e o Tezos (XTZ) 6,3%. Por outro lado, o Tron (TRX) teve ganhos modestos de 1,8%.

O valor total do mercado de criptomoedas era de US$ 191,4 bilhões no momento desta publicação, com a participação do Bitcoin em 66,2%.

acompanhe os principais mercados de cripto em tempo real aqui