Bitcoin cai para US$ 6.500 e traders estão de olho no preenchimento da 'lacuna' do CME

O Bitcoin (BTC) caiu para cerca de US$ 6.500 em 25 de novembro, após outro dia de significativos prejuízos, obliterando os níveis de suporte anteriores.

Cryptocurrency market daily overview

Visão geral diária do mercado de criptomoedas. Fonte: Coin360

Bitcoin resvala os US$ 6.500

Os dados da Coin360 mostram o par BTC/USD ultrapassando a barreira significativa de US$ 6.500, tendo caído 7% nas últimas 24 horas.

A desaceleração semanal da criptomoeda é atualmente de mais de 20% em relação ao mesmo ponto da semana passada, enquanto no mês, os investidores tiveram um encolhimento de 30% em suas ações.

Bitcoin seven-day price chart

Gráfico de preços de sete dias do Bitcoin. Fonte: Coin360

Como o Cointelegraph relatou, os movimentos atuais são essenciais para definir se os otimistas têm chance de manter sua influência. Caso não consigam dar essa dmonstração, pouco resta no caminho do Bitcoin para ir tão baixo quanto US$ 2.500.

Os comentaristas estarão atentos aos US$ 6.500 em particular, pois esse número representa o ponto de corte assumido para a lucratividade do minerador. Anteriormente, analistas alegavam que os mineradores defenderiam esse preço caso o Bitcoin caísse para algo em torno desse valor.

Até o momento, essa teoria parecia valer, com uma reversão para cima levando o Bitcoin para US$ 6.700.

Como um indicador de opinião entre os profissionais, Michaël van de Poppe, colaborador regular do Cointelegraph, disse que, a longo prazo, o Bitcoin continuava sendo a melhor escolha.

"Quaisquer que sejam os movimentos existentes (se voltaremos para os US$ 7.800 antes de outros movimentos descendentes), acredito que o ativo $BTC é um dos poucos ativos de alta em termos macro nos próximos anos", disse ele em sua última atualização no Twitter na tarde no domingo.

Van de Poppe acrescentou que continuaria satisfeito se os mercados atingissem a faixa de US$ 6.000.

Em outras partes, as teorias que explicam a perda de impulso do Bitcoin variaram desde a repressão comum de exchanges na China até uma envolvendo os Estados Unidos.

Como observou o fundador da Adamant Capital, Tuur Demeester, os investidores americanos poderiam deliberadamente forçar o mercado a ficar menor, a fim de registrar um desempenho negativo para suas obrigações fiscais no final do ano.

O desempenho de curto prazo também pode melhorar graças a uma "lacuna" nos futuros de Bitcoin do CME Group. Como observado, quando os futuros começam a ser negociados a um preço diferente daquele em que fecharam sua sessão anterior, o Bitcoin tende a "preencher" o vácuo resultante posteriormente.

Atualmente, essa lacuna fica em torno de US$ 7.300.

Altcoins no geral no vermelho com queda de 10%

Os mercados de altcoin previsivelmente sofreram como resultado da fraqueza do Bitcoin. No início da semana, a maioria das criptomoedas entre as vinte maiores em valor de mercado caía quase 10%.

O Ether (ETH), a maior altcoin, caiu 9,8% e atingiu US$ 136, seu preço mais baixo desde 1º de abril deste ano.

Ether seven-day price chart

Gráfico de preços de sete dias do Ether. Fonte: Coin360

Outras, como o Litecoin (LTC), conseguiram evitar o pior do sentimento de baixa, com prejuízos mais moderados na casa de 5%.

O valor total do mercado de criptomoedas também teve uma parte significativa de seu valor destruído, caindo para apenas US$ 183 bilhões no momento desta publicação, com a participação do Bitcoin em 66,2%.

acompanhe os principais mercados de cripto em tempo real aqui