Desenvolvedor do Bitcoin, Peter Todd classifica Ethereum de 'golpe'

Peter Todd - desenvolvedor do Bitcoin - afirmou em um tweet que os criadores do projeto Ethereum "mentiram sobre suas capacidades" para os investidores e que o projeto foi "uma grande venda de ações".

O projeto Ethereum foi criado pelo desenvolvedor Vitalik Buterin para funcionar como uma plataforma decentralizada para contratos inteligentes. O projeto foi lançado em julho de 2015 e tornou-se a principal escolha de desenvolvedores de aplicativos decentralizados, os dApps.

As críticas de um dos principais desenvolvedores do Bitcoin - Peter Todd - em relação à Ethereum surgiram quando a conferência anual de desenvolvedores organizada pelo projeto começou nesta semana dia 8 de outubro.

Todd chamou o Ethereum de "projeto fraudulento", uma "enorme oferta de ações", e afirmou que Vitalik Buterin e outros cofundadores mentiram aos investidores sobre suas capacidades. Ele postou no Twitter:

"É triste ver a publicidade da @internetarchive como um projeto tão escandaloso. A ETH é essencialmente uma enorme oferta de ações de um conjunto de fundadores que mentiram sobre suas capacidades. É melhor ficar de fora das moedas criptográficas de publicidade totalmente se você não conseguir evitar um comportamento fraudulento."

Gabor Gurbacs - estrategista de ativos digitais da empresa VanEck - também comentou o post que mostrava a inauguração da conferência do Ethereum: "Um show de luzes com bateria não tornará a validação da Ethereum mais descentralizada ou irá escalar a rede."

Vitalik Buterin respondeu às acusações afirmando que os argumentos eram injustos e que menosprezavam anos de trabalho de dúzias de desenvolvedores.

O projeto Ethereum vem apresentando problemas de escalabilidade e, nas últimas semanas, sua rede estava congestionada. Muitos acreditam que o causador do congestionamento foi um único projeto chamado Fair Win.

A rede está programada para ser atualizada em 2020, com o lançamento da Ethereum 2.0. Na sua nova versão, o Ethereum mudará seu algoritmo de mineração e mudará para Prova de Participação, além de várias outras atualizações. Como publicou o Cointelegraph, a nova versão da plataforma deve ser lançada em janeiro de 2020.