'Bitcoin Cash e Ethereum são moedas fiduciárias" afirma Adam Back

O CEO da Blockstream, Adam Back, usou suas redes sociais para dizer que concorda com o programador de Bitcoin, Jimmy Song, sobre Ethereum (ETH) e Bitcoin Cash (BCH): "São moedas fiduciárias".

Back afirmou que estas duas criptomoedas são menos transparentes, menos previsíveis e menos confiáveis do que o dinheiro controlado pelo governo. Ele complementou:

"Parece menos previsível, transparente e confiável do que as políticas monetárias em moeda fiduciária menos respeitadas. Também é muito centralizada, totalmente sem qualificação, cega e surda aos conflitos de interesse. Dá um nome ruim à criptografia. Jimmy Song estava certo, ETH e BCH são moedas fiduciárias."

Em outubro de 2018, Song publicou um vídeo polêmico intitulado "Bitcoin Cash is fiat money", onde desmonta o argumento de que o Bitcoin é parecido com seu fork de blocos maiores chamado Bitcoin Cash.

Ele explica que o Bitcoin é um "dinheiro austríaco" descentralizado, enquanto o Bitcoin Cash é uma moeda fiduciária centralizada que é glorificada pelos defensores da economia keynesiana. 

Segundo Song, o BCH é politicamente centralizado, o que significa essencialmente que um pequeno grupo de pessoas decide as futuras alterações do protocolo do ativo digital.

Song também afirmou que a gigante da mineração de Bitcoin, Bitmain, atua como um banco central do Bitcoin Cash.

O Ethereum é outro alvo popular dos maximalistas do Bitcoin (usuários que defendem o Bitcoin como a única criptomoeda verdadeira) e o projeto é constantemente acusado de "centralização" por estes.

Em julho de 2017, o Ethereum chegou muito perto de ultrapassar o Bitcoin em capitalização de mercado, mas a principal altcoin do planeta teve sua participação de mercado diminuída para apenas 8% do mercado de Bitcoin em 2019.

O Ethereum vai passar por uma atualização importante no próximo sábado (7), mas parece que a rede ainda não está pronta. Como mostrou o Cointelegraph, apenas 40% dos nós da rede estão prontos para receber a atualização chamada "Instanbul".