'O Bitcoin chegou a uma reunião do G7 com apenas 10 anos de existência", afirma Antony Pompliano

Antony Pompliano, fundador da empresa de investimentos em criptomoedas Morgan Creek Digital, afirmou que o Bitcoin, em apenas dez anos de existência, chegou a uma reunião do G7, os 7 países mais ricos do mundo.

O fato foi lembrado por Pompliano em uma transmissão na última terça-feira (20) com Joe Kernen, apresentador da CNBC.

A reunião do G7 - sete países mais economicamente poderosos do mundo - acontece entre os dias 24 e 26 de agosto e os líderes nacionais do Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos se reúnem para discutir interesses políticos e econômicos.

O Bitcoin e outras criptomoedas terão espaço na pauta de discussão na reunião. Pompliano destacou que levou apenas uma década desde a criação do Bitcoin para a moeda digital descentralizada ir de um experimento da internet para agora ser discutidas no G7 e em outros escritórios regulatórios.

Recentemente, o presidente dos EUA, Donald Trump, o secretário do Tesouro dos EUA, Steve Mnuchin e o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, fizeram comentários sobre a necessidade de regular as criptomoedas.

Pompliano também abordou a nova regulamentação para a indústria, observando que os reguladores provavelmente terão como alvo as transferências fiduciárias, como exchanges de criptomoedas e provedores de carteira.

Se os reguladores eventualmente trouxerem esses locais sob sua supervisão - e eles já estão fazendo esforços para isso - ele admitiu que tal “regulamentação definitivamente poderia prejudicar a curto prazo”, já que isso assustará as pessoas.

No entanto, ele disse que se tais regulamentações forem resolvidas, então, “poderá ser um benefício líquido para o Bitcoin em um longo prazo”, já que se tornará mais acessível para as pessoas possuírem e comercializarem a criptomoeda.

No encerramento, Pompliano ainda citou a recente aprovação da Bakkt pelos reguladores dos EUA para vender futuros de Bitcoin apoiados fisicamente como um ponto de referência de que quanto mais infraestrutura é construída em torno de Bitcoin, mais provável que ele se fortaleça.