Consultor do Banco da Inglaterra: Criptomoedas falham em testes financeiros básicos

Huw van Steenis, conselheiro sênior do governador do Banco da Inglaterra (BOE), Mark Carney, disse à Bloomberg em entrevista nesta segunda-feira, 21 de janeiro, que as criptomoedas falham em testes financeiros fundamentais.

Com passagem pela Schroders e pelo Morgan Stanley, Van Steenis ingressou no BOE em 2018 e, segundo a Bloomblerg, dirige uma revisão do futuro das finanças no banco britânico. Quando perguntado sobre o potencial da criptomoedas como uma ameaça à estabilidade econômica, van Steenis disse:

"Eu não estou tão preocupado com as criptomoedas. Elas falham nos testes básicos dos serviços financeiros. Elas não são uma grande unidade de troca, não têm valor e são mais lentas. ”

Van Steenis observou que registrar novos participantes no sistema bancário, especialmente empresas de tecnologia, é um dos maiores desafios do BOE.

Ele também ressaltou que os bancos tradicionais são lentos quando se trata de adoção de novas tecnologias. “O que eu amo quando encontro com fintechs é a obsessão deles com os clientes. O desafio é conseguir clientes antes que os bancos tradicionais possam inovar ”, concluiu.

Em março, o Tesouro do Reino Unido lançou o 'Cryptoassets Taskforce', uma iniciativa composta pela Financial Conduct Authority e pelo BOE, a fim de desenvolver uma estrutura legal relevante para criptomoedas.

O ministro das Finanças do Reino Unido, Philip Hammond, disse em comunicado que a força-tarefa das criptomoedas irá trabalhar na criação de padrões industriais para facilitar colaborações financeiras e bancárias, bem como apoiar a inovação em toda a indústria de tecnologia financeira.

Em outubro, o grupo de trabalho divulgou um relatório propondo a definição de ativos de criptomoedas em três grupos: tokens de troca, tokens de segurança e tokens utilitários. O texto também observou os riscos relacionados às criptomoedas, como a falta de proteção do cliente e a possibilidade de manipulação do mercado.