Bank of America entra para a rede de negociação global em blockchain Marco Polo, da R3

O Bank of America entrou para a Marco Polo Network, baseada na Corda da R3, para enfrentar os desafios de financiamento comercial.

“Enfrentar os desafios de financiamento comercial”

Em 19 de setembro, a Marco Polo anunciou que o banco multinacional de investimentos estava se unindo à sua rede em busca de resolver as ineficiências do comércio internacional e oferecer um melhor serviço aos seus clientes. Geoff Brady, chefe de comércio global do Bank of America, disse:

“A adesão à rede Marco Polo acompanha nosso objetivo estratégico de transformar os avanços tecnológicos em soluções comerciais que atendem às necessidades dos clientes. Estamos ansiosos para explorar como a nova tecnologia pode gerar maior transparência para nossos clientes durante todo o ciclo das transações, tornando os processos tradicionalmente baseados em papel mais fáceis e eficientes ”.

Daniel Cotti, diretor da Marco Polo Network, disse que está ansioso por trabalhar com o Bank of America para enfrentar os desafios críticos do mercado.

Seguindo os passos da Mastercard

O Cointelegraph noticiou no início de setembro que a gigante americana de serviços financeiros Mastercard também havia revelado sua participação no projeto, uma colaboração entre a R3 e a empresa de tecnologia irlandesa TradeIX. A iniciativa fornece uma plataforma de classe de múltiplos ativos que oferece serviços de corretagem e transações com várias moedas.

O Cointelegraph também publicou que a Marco Polo havia contratado três novos membros para fins de avaliação e pilotagem, no caso a empresa de serviços financeiros BayernLB, o banco Helaba, com sede em Frankfurt am, e o provedor de serviços de back office S-Servicepartner.