'Bancos tradicionais ou fintechs, todos terão que ser digitais', diz Presidente do Banco Central do Brasil

O presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, voltou a defender a tecnologia em um recente almoço na Federação Brasileira de Bancos, Febraban, no qual destacou que não importa se uma instituição é um banco tradicional ou uma fintech, todos terão que ser digitais.

"Não pode haver mais diferença entre um grande banco ou uma fintech. Todas as instituições financeiras precisam ser digitais", disse.

Campos Neto é um dos presidentes mais 'techs' do Banco Central e desde antes de assumir o BCB já vinha defendendo a adoção de novas tecnologias no sistema financeiro, incluindo blockchain que é classificada pelo presidente do BCB como essencial  na modernização dos serviços financeiros.

Ainda segundo o presidente hoje, por conta das novas tecnologias é muito mais barato produzir, guardar e interpretar os dados e isso não vai mudar, pelo contrário, vai expandir ainda mais e revolucionar as instituições financeiras.

O presidente também reforçou, novamente, a importância do uso de blockchain nos bancos no brasil e destacou que a tecnologia está se tornando 'comum'.

"Tecnologias como inteligência artificial e blockchain têm se tornado cada vez mais comuns nos bancos brasileiros, que usam essas  ferramentas para oferecer melhor experiência aos clientes e maior segurança. (...) Não é questão de ser fintech ou ser banco, todo mundo vai ter de ser digital. A questão é entender onde usar a tecnologia para melhor atender ao cliente”, frisou.

Compartilhando da opinião de Campos Neto, o presidente da Febraban, Murilo Portugal, também destacou a importância da digitalização dos bancos e disse que todas as instituições precisam se adaptar a este novo mercado.

“Todo banco relevante vai ter que ser um banco digital, alguns com agências físicas e outros não, mas todos precisam se adaptar à demanda por mais personalização”, disse. “Os bancos sempre estiveram na vanguarda tecnológica do país, foram os primeiros importar mainframes e fabricar computadores”, disse.

Como noticiou o Cointelegraph, o Banco Central do Brasil anunciou a abertura de uma Consulta Pública, até o dia 31 de janeiro de 2020, sobre o edital do BCB que determina as regras para o compartilhamento de informações no sistema de Open Banking que permitirá, entre outros, que fintechs, startups e outras instituições, mediante autorização e aprovação façam gestão de recursos custodiados por bancos e instituições financeiras.

Confira mais notícias