Banco Central do Brasil aprova XCMG, Banco 100% chinês no Brasil

O Banco Central do Brasil aprovou o primeiro banco 100% estrangeiro no país, o XCMG SA que deve abrir em seis meses em Pouso Alegre, segundo um comunicado de imprensa compartilhado com o Cointelegraph hoje, 18 de novembro.

Segundo o comunicado, o Banco XCMG SA apoiará as vendas da XCMG no mercado brasileiro e oferecerá produtos e serviços financeiros, além de auxiliar no desenvolvimento da rede de distribuição da XCMG. Os principais serviços financeiros do banco se concentrarão no fornecimento de serviços de crédito, arrendamento e financiamento ao consumidor para a série FINAME da XCMG.

A medida do BCB é mais um passo nas mudanças que vem sendo realizadas na instuição, incluindo o uso de blockchain, dentro da agenda BC#, o sistema de pagamentos instantaneos que pode substituir operações de TED e DOC, entre outras mudanças.

"A aprovação da XCMG SA pelo BCB permitirá à XCMG explorar um novo modelo de vendas centrado no cliente para expandir ainda mais o mercado. A aprovação marca a transição da XCMG de um fabricante de equipamentos de fabricação convencional para uma P&D integrada, comércio e finanças com foco global. e prestador de serviços de fabricação de equipamentos ", disse Wang Yansong, vice-presidente da XCMG e presidente da XCMG Brasil.

Ainda de acordo com o comunicado, o banco melhorará gradualmente o Índice de Adequação de Capital (CAR) e procurará estender os serviços financeiros às empresas do Parque Industrial XCMG Pouso e outras empresas chinesas que operam no Brasil .

A XCMG atende o mercado brasileiro desde 2004. De acordo com o Observatório de Complexidade Econômica (OEC), a China se tornou o maior parceiro comercial do Brasil em 2009, com importações e exportações totalizando US $ 75 bilhões em 2017. A XCMG é uma empresa multinacional de fabricação de máquinas pesadas com uma história de 76 anos. Atualmente ocupa o sexto lugar no setor mundial de máquinas para construção. A empresa exporta para mais de 183 países e regiões ao redor do mundo.

Como noticiou o Cointelegraph, o  Banco Central do Brasil, por meio de seu presidente, Roberto Campos Neto, reconheceu, pela primeira vez, o potencial do Bitcoin e das criptomoedas durante um evento realizado na embaixada da Itália em São Paulo.

Durante a cerimônia, Campos Neto, destacou que as criptomoedas atendem a uma demanda da 'nova era digital' que 'pede' pagamentos rápidos, seguros, transparentes e baratos. No entanto, segundo ele, o 'problema' do Bitcoin é que ele ainda não 'dialoga' com a economia global.

"Se o mundo fosse um país só as criptomoedas seriam uma grande solução (...) É um grande produto e pode gerar grande eficiência, mas o problema é a interoperabilidade com a economia global”, destacou.

Confira mais notícias