Atlas Quantum não paga acordo de 445 Bitcoins e usuários pedem bloqueio de passaporte de Rodrigo Marques

Dois usuários da Atlas Quantum, plataforma que afirma investir em Bitcoin por meio de operações de trader e arbitragem, entraram na justiça pedindo, entre outros, o bloqueio do passaporte do co-fundador da empresa, Rodrigo Marques. A ação protocolada nesta segunda-feira(16).

Segundo a petição inicial, os autores possuiam 445,63767023‬ Bitcoin na Atlas e enfrentaram dificuldades para concluir saques na plataforma após a determinação da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM).

Os autores afirmam que, na tentativa de resolver o problema, procuraram a empresa e, junto com ela, firmaram um acordo para a quitação dos saques atrasados, no entanto, o acordo não foi honrado pela Atlas.

"Na tentativa de resolverem a questão extrajudicialmente, as Requeridas tentaram formalizar um acordo, sendo que confessaram neste termo a existência da quantia de 188,66024981 Bitcoins em nome do Autor LUÍS RENATO e a existência da quantia de 256,97742042 em nome do Autor PAULO GUSTAVO (...) Ademais, ficou consignado neste termo que as Requeridas procederiam a transferência de 5 BTC para cada um no dia 10 de setembro de 2019 (que realmente foi efetivado), a quantia de 115 BTC para cada no dia 13 de setembro de 2019 (NÃO FOI EFETIVADO), e o restante seria depositado em 10 de outubro de 2019"

Desta forma, tendo em vista que a soma dos valores ultrapassa os R$ 18 milhões, os autores do processo pedem o bloqueio do passaporte do CEO da Atlas para que o mesmo não 'fuja' do Brasil.

“Ademais, para evitar-se o risco de fuga do sócio das Empresas Requeridas, uma vez que os Autores possuem conhecimento de que o mesmo possui residência em diversos países, REQUER-SE o bloqueio do passaporte do Sr. RODRIGO MARQUES DOS SANTOS”

A petição inicial ainda não foi apreciada pelo juiz. A assessoria de imprensa da Atlas, não comentou o cas enviou a seguinte nota que pode ser lida na íntegra abaixo:

“O Atlas Quantum informa que, quando notificado, se manifestará nos autos do processo. Sobre a questão dos saques, a empresa acrescenta que está trabalhando para resolvê-la no prazo mais breve possível.”

Como noticiou o Cointelegraph um pouco mais cedo, o Tribunal de Jusiça da Bahia, determinou um bloqueio judicial, via BacenJud, nas contas correntes da Atlas Quantum. A decisão foi publicada hoje, 16 de setembro. O processo foi aberto por um cliente que pediu saque de seus bitcoins em 29 de agosto e, até a presente data, não obteve sucesso na confirmação de sua solicitação.