Vice-presidente da Amazon Pay diz não ter planos no momento para uma cripto: "Não operamos na especulação"

A Amazon só consideraria discutir a criação de sua própria criptomoeda, como o Facebook fez com o Libra, daqui vários anos, disse um executivo sênior em uma conferência em 10 de junho.

Falando no evento Brainstorm Finance 2019 da Fortune, Patrick Gaulthier, vice-presidente da Amazon Pay, disse que o tipo de sistema de transferência de valor que o Facebook revelou nesta semana foi um passo longe demais no clima atual.

“É novo, é especulativo; na Amazon, nós não lidamos realmente com o especulativo, no momento”, disse ele.

O Facebook continua a causar agitação nos círculos de criptomoeda, financeiros e governamentais, na esteira da divulgação do primeiro material publicitário em torno do lançamento de Libra.

Faturado como uma rede projetada para permitir que os usuários enviem dinheiro como mensagens ou imagens nas redes sociais, o esquema tem arrebanhado o desprezo por sua configuração técnica e roadmap, enquanto alguns legisladores já chegaram a pedir que a empresa interrompa completamente o desenvolvimento.

Como uma potencial alternativa à moeda fiduciária e aos bancos centrais, outros comentaristas sugeriram que alguns governos, como o da Rússia, tentarão bloquear o Facebook e qualquer outro produto que apoie o Libra.

Nos Estados Unidos, o Comitê Bancário do Senado realizará uma audiência dedicada sobre a criptomoeda no mês que vem, informou o Cointelegraph.

A Amazon até agora evitou a implementação da criptomoeda apesar dos vários rumores nos últimos anos, dando preferência à pesquisa da blockchain.

Dependendo de como o espaço evolui, no entanto, a gigante do varejo pode reconsiderar a opção de criptomoeda ao estilo do Libra no médio prazo.

“Na Amazon, lidamos muito com dados, então ficaremos felizes em ter essa conversa daqui a dois ou três anos”, resumiu Gaulthier.