AES Tietê investe R$ 3,4 milhões em plataforma blockchain de negociação de energia em São Paulo

A geradora de energia AES Tietê, que atende o estado de São Paulo, vai investir R$ 3,4 milhões para desenvolvimento de uma plataforma blockchain de negociação de energia, como noticiou o portal Baguete.

Segundo a matéria, o investimento será através do programa P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) do Brasil, em projeto liderado pela empresa paranaense de digitalização para o setor energético Fohat.

Hoje, a negociação de energia acontece no chamado Ambiente de Contratação Livre (ACL), sem a intermediação de uma contraparte central. Com o "Projeto AES Tietê de Energy Intelligence", o objetivo é universalizar o acesso ao mercado de energia, com o consumidor comprando energia diretamente de geradores ou vendedores no ACL.

Segundo a ANEEL, a previsão é que o mercado de energia brasileiro torne-se "totalmente livre" até 2028. O CEO da Fohat, Igor Ferreira, aposta que a plataforma trará mais segurança ao consumidor:

“Além de segurança financeira, nossa plataforma garantirá também a confiabilidade de dados e altos volumes de energia transacionados, graças à integração entre as ferramentas de inteligência financeira e registro de contratos criptografados por meio da aplicação de blockchain.”

A empresa ainda deve integrar à rede blockchain outras soluções da AES Tietê. Em parceria com a Energy Web Foundation, a Fohat também pretende implementar a emissão de certificados de energia renovável (I-RECs) através da plataforma. Hoje, o Brasil é 2o. maior emissor de I-RECs do mundo, com 500.000 emissões no primeiro semestre.

As plataformas blockchain de negociação de energia elétrica já foram adotadas em diversas fornecedoras do mundo. Como noticiou o Cointelegraph recentemente, a Power Ledger e KEPCO completaram testes de negociação de energia em blockchain no Japão em agosto de 2019.