Ativista acusa governo da Venezuela de lavar dinheiro com Bitcoin

Santiago Siri, ativista e programador,  disse no Twitter que o governo da Venezuela utiliza o Bitcoin para lavagem de dinheiro. Siri fez essa acusação com base em uma discussão que mantinha sobre como a Coréia do Norte também estava utilizando as criptomoedas para lavagem e evasão das sanções econômicas causadas pelas Nações Unidas, Estados Unidos e União Européia.

O também fundador do partido político argentino "Partido do Vermelho", explicou muito resumidamente como era o processo que estavam aplicando dentro do país. Segundo Siri, o governo estaria usando a rede P2P LocalBitcoins para comprar Bitcoin com bolívares, a moeda nacional da Venezuela, para posteriormente vender ao governo da China em troca do Renminbi. O ativista também mencionou que todas as exchanges registradas na Venezuela estão no controle e no domínio do governo de Nicolás Maduro.

  • Petro: Um "criptoativo" para controlar o país

No meio da discussão, Siri disse que era "bom amigo" de Julio Coco, um ativista opositor do governo da Venezuela, que está radicado em Caracas. Afirmou também que era um “fato" e que muitos dos mineros expatriados da Venezuela sabem, mas tem medo de falar.

Em outra oportunidade, também disse que o governo da Venezuela pode explorar uma "debilidade" do algoritmo Proof of Work (PoW), porque os mineradores podiam ser identificados pelo consumo de energia registrado quando tinham seus equipamentos trabalhando dentro da rede.

Governo da Venezuela e criptomoedas

Não é a primeira vez que se menciona que o governo venezuelano usaria criptomoedas por várias razões. O ex-diretor de inteligência de Nicolás Maduro mencionou em outubro que o governo estava patrocinando e promovendo várias fazendas de mineração espalhadas por todo o país.

Em setembro, um relatório da Bloomberg disse que o Banco Central da Venezuela estava considerando manter o Bitcoin e o Ethereum como reservas nacionais, e que a empresa de petróleo mais importante do país, PDVSA, estava procurando maneiras de cancelar dívidas com fornecedores através de pagamentos com criptomoedas

Até o momento, nenhum desses fatos foi diretamente confirmado ou negado pelo governo de Nicolás Maduro.