Safiri Félix, da ABCripto: 'é essencial evitar que maus atores afetem a imagem das empresas sérias do setor'

Na última segunda-feira (19), especialista em criptoativos Safiri Félix foi anunciado como novo diretor executivo da Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto), uma das mais importantes associações do setor cripto no Brasil

O apresentador do quadro Bloco Cripto, da Infomoney TV, conversou com exclusividade com o Cointelegraph Brasil, e disse que deve atuar como "um tipo de porta voz do setor de criptoativos, atuando próximo ao poder público no desenvolvimento e aplicação de boas práticas para o segmento".

A Associação Brasileira de Criptoeconomia é uma das maiores associações do mercado cripto brasileiro, ao lado da Associação Brasileira de Criptoativos e Blockchain (ABCB). 

Confira a entrevista:

Cointelegraph - Como você vê o momento atual do mercado de criptoativos no Brasil?

Safiri Félix - Estamos em um momento de transição rumo à maturidade, e esse passo é fundamental para estabelecer como será o setor no futuro.

Como é natural em qualquer mercado, a inovação vem antes da regulação e, exatamente por isso, passamos pelas dores naturais decorrentes do crescimento de um mercado novo que, claro, traz a necessidade de algum nível de supervisão por parte dos órgãos responsáveis.

Ao mesmo tempo, também é essencial que as empresas do segmento colaborem para educar o público e evitar que maus atores afetem a imagem das empresas sérias que atuam no setor.

CT- Como você enxerga a IN 1899 e os recentes movimentos da CVM em relação ao mercado de criptomoedas?

SF- Enxergo essas medidas recentes como um alinhamento natural do Brasil com determinações de órgãos globais que passaram a monitorar mais perto as transações com criptoativos. Mais uma vez, a inovação sempre vem antes da regulação. Em todos os mercados disruptivos foi assim.

Mas essas medidas trazem, sem nenhuma dúvida, muito mais legitimidade ao setor.

CT- A mídia brasileira tem noticiado golpes e problemas relacionados a empresas de criptomoedas. Este pode ser um reflexo do aumento real de golpes usando moedas digitais?

SF- De fatos temos visto aumento no número de casos. Com o crescimento do Bitcoin, mais interessados vieram e, como em todos os mercados, percebemos agentes mal intencionados. Nosso papel dentro da ABCripto será justamente de ajudar a aumentar a luz sobre o setor e contribuir para separar o joio do trigo. É fundamental salientar que o mercado é composto por empresas sérias, que prezam por boas práticas de compliance e atendem 100% dos requisitos legais.


Conforme noticiado pelo Cointelegraph, a criação da ABCripto teve como principal motivação um projeto de lei que pretendia criminalizar o Bitcoin e as criptomoedas no Brasil