5G não é só uma nova conexão ele mudará a comunicação entre as pessoas e as 'coisas', diz empresa

A rede 5G, que deve ser licitada no Brasil em 2020, não será apenas mais uma nova forma de conexão, segundo a 5G Américas, a tecnologia promete transformar as comunicações como tecnologias anteriores não foram capazes e deve impulsionar o uso da Internet das Coisas (IoT) que tem blockchain sendo apontada como sua espinha dorsal.

Segundo a empresa, em um comunicado de imprensa compartilhado com o Cointelegraph em 09 de dezembro, as mudanças que as telecomunicações sofrerão com a chegada da 5G não impactará apenas a comunicação entre pessoas. A nova geração de tecnologias móveis também transformará a maneira como os objetos são conectados.


Ainda segundo o comunicado, a baixa latência do 5G permitirá a conexão de diversos dispositivos simultaneamente sem que eles 'compartilhem' a velocidade entre si, ou seja, diversos dispositivos poderão se conectar sem que ocorra oscilação na velocidade de conexão.

"Entre as três principais categorias de uso da 5G está a Internet das Coisas Massiva (MIoT), que reúne aplicativos que se caracterizam por fornecer conectividade a um número elevado de dispositivos em uma área geográfica limitada, uma das características técnicas da 5G é que ela permitirá uma alta gama de dispositivos conectados à rede através de uma estrutura comum. Com isso, a MIoT atenderá às necessidades das redes LPWA (Low Power Wide Area), que incluem dispositivos de baixo custo, com baterias de longa duração e cobertura em áreas extensas, entre outros. Dessa forma, a 5G permitirá a conexão de dispositivos como câmeras de vigilância, sensores, atuadores, detectores de movimento, sistemas de alarme, dispositivos portáteis, como relógios e pulseiras inteligentes, medidores de eletricidade, termômetros e inúmeros outros pequenos terminais", disse.

Tendo o potência do 5G em mente e de como ele possibilitará o desenvolvimento de aplicações voltadas para Internet das Coisas, Da Hongfei, fundador da NEO, disse que blockchain será a "espinha dorsal" de uma nova era tecnológica e vai gerar mais de US$ 3 trilhões em negócios em até 10 anos, superando o valor de mercado de hoje do Facebook, Amazon, Alibaba, Netflix e Google.

Segundo ele a tecnologia será o "layer fundamental" de uma nova internet de valor, que terá seu 'start' no 5G e com IoT. 

“A blockchain vai gerar mais de US$ 3 trilhões em negócios, curiosamente, o valor que hoje têm as grandes empresas de tecnologia: Facebook, Amazon, Google, Alibaba e Netflix. Ela será a espinha dorsal de uma nova internet de valor que também irá conectar grandes corporações da internet além de permitir que novas tecnologias exerçam seu potencial como 5G e IoT”.

Como noticiou o Cointelegraph, a principal operadora de telefonia da China Telecom divulgou um white paper sobre smartphones movidos a blockchain para a era 5G.

Confira mais notícias