Como são negociados grandes valores em criptomoedas, explicado

Como são negociados grandes valores em criptomoedas, explicado

Cointelegraph

1.

Por quê todos estão falando sobre grandes transações em criptomoedas?

Na verdade, estas transações podem ter contribuído para a alta nos mercados cripto.

No começo de abril, o Bitcoin (BTC) registrou a primeira grande recuperação em meses, quando o preço da maior moeda do mundo subiu de cerca de US$ 4.000 para mais de US$ 5.000. A indústria estava especulando ativamente sobre as razões por trás deste aumento inesperado. Enquanto alguns insiders - como o CEO da Binance, Changpeng Zhao - não tinham ideia do que teria levado ao aumento, outros lembraram do Dia da Mentira, falando sobre a suposta aprovação de um fundo de Bitcoin negociado em bolsa e até mesmo o Brexit como possíveis motivos.

No entanto, alguns acreditam que misteriosas ordens de criptomoedas podem ser as responsáveis pela recuperação do mercado. Segundo a Reuters, a disparada teria sido desencadeada por um pedido de 20.000 BTC (mais de US$ 100 milhões na época), distribuído entre as exchanges cripto Coinbase e Kraken, dos Estados Unidos, e também na Bitstamp, de Luxemburgo.

Transações de grandes volumes podem desencadear um frenesi de negociação algorítmica - método que usa um software automatizado para detectar tendências e determinar quando as negociações devem ser feitas. Quando os mecanismos reconhecem uma ordem gigantesca, a negociação automatizada é iniciada, forçando os preços e volumes a subir por vários dias seguidos, com o Bitcoin atingindo brevemente a marca de US$ 5.300.

2.

Quais foram as maiores transações da história das criptomoedas?

As grandes transações cripto (mais de 50.000 BTC) - chamadas de “movimentos de baleias” na indústria - acontecem a cada ano, de tempos em tempos

Deixando um pouco de lado a quantidade de moedas transferidas em razão de grandes hacks cripto, a maior transação de Bitcoin já feita aconteceu em novembro de 2011. De acordo com o provedor de estatísticas de criptomoedas Blockchain.com, naquela época um usuário transferiu 500.000 BTC para um endereço único, no valor aproximado de US$ 1,3 milhão na época. A mesma quantia hoje seria avaliada em US$ 4 bilhões.

Outra grande transação em criptomoedas, chamada "Bitstamp Audit", foi feita em novembro de 2013. Um endereço, agora extinto, pertencente a uma das primeiras exchanges cripto do planeta, a Bitstamp, transferiu 194.993 BTC, avaliados em US$ 149 milhões naquela época - ou US$ 1,6 bilhão hoje.

Vale ressaltar que grandes volumes de criptomoedas não estão necessariamente relacionados a enormes taxas de transação. Por exemplo, em outubro de 2018, um investidor de Bitcoin enviou 29.999 BTC (cerca de US$ 194 milhões na época) - a maior transação de BTC no período - pagando uma taxa de US $ 0,01. Ao mesmo tempo, quem transfere moeda fiduciária por meio das instituições de pagamento tradicionais, como bancos, pode enfrentar taxas ocultas, o que dificulta a previsão do custo específico de uma transação.

3.

Impressionante, mas quem está negociando esses milhões em criptomoedas?

Normalmente, as grandes transações vêm das chamadas baleias - os primeiros investidores de criptomoedas, mineração ou financiamento.

Segundo relatórios recentes, existem aproximadamente 100 endereços Bitcoin responsáveis por mais de 16% de todas as moedas em circulação. De acordo com o Bitcoin Rich List, fornecido pelo site de estatísticas de criptografia BitInfoCharts, cinco destes endereços reúnem 571.958 BTC, valendo mais de US$ 4,7 bilhões hoje.

Recentemente, uma grande quantidade de detentores de Bitcoin que estavam inativos há muito tempo - aqueles que não transferem seus Bitcoins em um período entre seis e 30 meses - voltaram a transferir suas moedas. Especialistas acreditam que as acreditam, especialmente aquelas há muito adormecidas, podem ser responsáveis pela ação de preços das criptos.

Além disso, relatórios recentes mencionam investidores institucionais como os maiores compradores de transações envolvendo criptomoedas equivalentes a mais US$ 100.000. Investidores e compradores tradicionais, como fundos de hedge, são responsáveis pela grande maioria dos investimentos (66%) em criptos no quarto trimestre de 2018, de acordo com o último estudo realizado pelo fundo de gerenciamento de ativos digitais Grayscale Investments.

Apesar do fim do hype sobre as ofertas iniciais de moedas (ICOs) em 2017 e 2018, os detentores e compradores de ICOs ainda possuem quantidades significativas de criptomoedas e também podem ser incluídos na lista de baleias cripto. Embora o primeiro trimestre de 2019 tenha registrado menos ICOs arrecadando fundos com relação ao quarto trimestre de 2018, a quantia levantada ainda é significativa - no total, mais de US$ 1 bilhão.

4.

Quero transferir uma grande quantidade de criptomoedas. Existe alguma armadilha?

Nos casos em que você deseja transferir uma grande quantidade de criptomoedas, pode haver algumas dificuldades.

A mais óbvia é que a maioria das exchanges de criptomoedas tem limites diários e mensais de saques para usuários em geral. Por exemplo, a grande exchange americana Coinbase tem um limite diário de US$ 10.000 para usuários profissionais, podendo aumentar para US$ 25.000. Enquanto isso, a Binance, com sede em Malta, oferece um limite diário de 2 BTC para todos os usuários e 100 BTC para aqueles que passam todos os procedimentos necessários de identificação através dos padrões Know Your Customer.

Ao mesmo tempo, através da exchange Coinbase Pro, um profissional habilitado pode aumentar seus limites para até US$ 25.000.000 por dia. A Binance também pode estender o limite diário mediante solicitação pessoal. Resumindo, as duas principais exchanges podem permitir que você negocie até US$ 25 milhões por dia, mas você ainda precisará negociar esses limites diretamente com as exchanges.

Além disso, conforme já explicado, grandes transferências em criptomoedas podem afetar significativamente o mercado. Quando uma grande ordem aparece, os preços podem disparar e forçar os traders algorítmicos a começar a comprar e vender.

5.

Existem dicas para negociar grandes volumes de criptomoedas?

Dividir transações em partes e usar diferentes exchanges cripto é um método comum de negociação de grandes volumes.

Se alguém vender uma enorme quantidade de criptomoedas, isso poderá trazer pânico aos mercados, forçando os preços a uma mudança. Por isso, dividir uma grande transação em várias partes e em um período de tempo maior é um truque comum usado para quem deseja negociar grandes quantidades.

Ainda assim, você pode receber menos retorno nas transações posteriores, pois o valor das criptomoedas entra em queda quando a venda é maior que a demanda que o mercado pode absorver.

Outra maneira é vender suas criptos é usar várias exchanges. Essa estratégia, no entanto, consome mais tempo, pois você pode precisar dedicar horas para dividir a transação entre diferentes exchanges e calcular as taxas de cada uma.

Finalmente, alguns traders recomendam encontrar uma contraparte interessada em comprar a quantidade exata de criptomoedas que você pretende vender e, em seguida, chegar a um acordo diretamente com o comprador.

6.

A indústria cripto desenvolveu algum tipo de solução para essas transações?

Os leilões de criptomoedas, mesas de negociação algorítmica e over-the-counter (OTC) são projetados para transferir grandes quantidades de criptomoedas.

Nos casos em que você deseja negociar seus criptoativos de forma direta, sem dividi-los em partes e calcular taxas, o leilão diário realizado pela Gemini - uma exchange cripto regulamentada, sediada nos EUA - é um método popular para fazê-lo. Atualmente, os pedidos estão disponíveis para as cinco principais moedas - Bitcoin, Ether, Zcash, Litecoin e Bitcoin Cash.

Outra solução é usar robôs de negociação para automatizar o processo de divisão de transações. Por exemplo, o TradeSanta é um software em nuvem, que permite comprar ou vender grandes quantidades de criptomoedas através das principais exchanges, como Binance e HitBTC, minimizando o impacto no mercado, diminuindo as transações e distribuindo-as em um prazo determinado.

Usando pedidos inteligentes, os clientes da TradeSanta podem negociar a quantidade desejada de criptomoedas dentro do limite exato de preço, durante um período definido. Além disso, o usuário não precisa perder tempo dividindo valores ou fazendo pedidos, pois o TradeSanta trata dos aspectos técnicos e mantém os pedidos nas posições altas do registro de ordens da exchange.

A negociação OTC também está crescendo em popularidade no momento. Essas mesas "off-exchanges" combinam compradores e vendedores de grandes quantidades de criptomoedas sem precisar registrar ordens em exchanges. Como o CEO da Binance, CZ disse em uma entrevista, a demanda por esses serviços é pelo menos igual ao volume total relatado pelas exchanges cripto, o que equivale a até 50% do volume total, que não aparece no CoinMarketCap.

A crescente demanda pela negociação OTC obrigou as principais exchanges cripto a lançar seus próprios recursos de OTC, mesmo com mercado de baixa. No entanto, essa maneira de negociar grandes quantidades de criptomoedas envolve vários riscos, como gastos duplicados, phishing e falsos acordos. Portanto, o profissional precisa ser habilidoso o suficiente para usar as mesas de negociação OTC.

Saiba mais sobre o TradeSanta.

Aviso Legal. O Cointelegraph não endossa nenhum conteúdo ou produto desta página. Embora nosso objetivo seja fornecer a você todas as informações importantes que poderíamos obter, os leitores devem fazer suas próprias pesquisas antes de tomar qualquer ação relacionada à empresa e assumir total responsabilidade por suas decisões, além deste artigo não poder ser considerado um conselho de investimento.