Exchange Gemini, dos irmãos Winklevoss, abre escritório de Chicago para operar como centro de engenharia

A exchange dos irmãos WinklevossGemini, está lançando um novo escritório em Chicago, Estados Undios, segundo a empresa anunciou oficialmentem em 27 de junho.

Com sede em Nova York, a Gemini agora terá em seu novo escritório em Chicago mais uma sede, já que a empresa também conta com escritório em Portland, Oregon, conforme o cofundador da Gemini, Tyler Winklevoss, escreveu em um post do Medium na quinta-feira.

De acordo com a declaração, o escritório da Gemini em Chicago funcionará como um centro de engenharia, refletindo o objetivo da empresa de fornecer uma "infraestrutura segura e confiável em nível institucional" para a negociação e o armazenamento de criptos. No post, Tyler enfatizou o papel da cidade no sistema financeiro global, referindo-se a Chicago como o "berço dos mercados de commodities".

Como parte da iniciativa, a Gemini teria contratado ex-engenheiros da importante exchange norte-americana e serviço de carteiras Coinbase, segundo uma reportagem da agência cripto Coindesk. O grupo de ex-funcionários da Coinbase teria sido dispensado depois do fechamento do escritório da Coinbase em Chicago em abril de 2019, concentrando-se no desenvolvimento de seus esforços de mecanismo de máquina em seu escritório em San Francisco.

Tyler Winklevoss escreveu que a nova equipe de Chicago tem “profundo conhecimento sobre mecanismos e mercados de correspondência” e estará focada no desenvolvimento da “plataforma central” para a Gemini, além de otimizar os serviços existentes na plataforma.

A iniciativa vem na sequência dos relatos de que Tyler e Cameron Winklevoss têm visto sua fortuna dobrar para um total de  US$ 1,45 bilhão, enquanto o Bitcoin (BTC) anotava sua máxima de 17 meses acima dos US$ 13,700 ontem, 26 de junho.

Depois isso, o Bitcoin recentemente viu uma correção importante de cerca de US$ 1.400 em seu valor, depois de uma falha na Coinbase.

Em uma entrevista ao Cointelegraph, Tyler disse que o projeto Libra do Facebook é uma "enorme validação" para a indústria cripto, considerando-o mais um passo revolucionário do CEO da empresa, Mark Zuckerberg, que é um conhecido rival dos irmãos Winklevoss.