Walmart exige que determinados fornecedores de produtos implantem a tecnologia Blockchain

A gigante do varejo norte-americano Walmart e sua divisão Sam's Club, um clube de varejo exclusivo para membros, exigirão que fornecedores de verduras implementem um sistema de rastreamento de fazenda para loja baseado na tecnologia blockchain, informou a Reuters em 24 de setembro.

O sistema de rastreabilidade de ponta a ponta é baseado na tecnologia de livro-razão distribuído (DLT) desenvolvida pela gigante da computação IBM. De acordo com o relatório, o Walmart exigirá que os fornecedores implementem a tecnologia blockchain até setembro de 2019.

O vice-presidente de Segurança Alimentar da empresa, Frank Yiannas, declarou que o Walmart exigirá um sistema similar de rastreabilidade “para outros fornecedores de frutas e vegetais frescos no ano quem vem”. O Walmart disse à Bloomberg que mais de 100 empresas serão obrigadas a implementar o serviço blockchain da IBM.

O Walmart alega que a implementação da tecnologia blockchain vai “melhorar drasticamente a eficiência”. Frank Yiannas conduziu um experimento de rastreabilidade com mangas fatiadas, pedindo a sua equipe que rastreie o produto desde a fazenda:

"Levaram quase sete dias, já que os métodos de rastreamento hoje são antiquados — às vezes feitos com lápis e papel".

A empresa alega que com a tecnologia blockchain, esse processo levará apenas 2,2 segundos.

De acordo com a Reuters, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) consultaram o Walmart para melhorar a rastreabilidade do produto, a fim de ajudar as autoridades de saúde a rastrear e gerenciar os surtos de doenças transmitidas por alimentos.

No início do ano, cinco pessoas morreram e dezenas de outras foram hospitalizadas em um surto do vírus E. Coli nos EUA. O CDC estimou que mais de 200 pessoas tenham sido infectadas no total.

Recentemente o Walmart protocolou patentes relacionadas à tecnologia para vários requerimentos blockchain diferentes, incluindo a melhoria de entregas seguras, métodos para gerenciar dispositivos inteligentes e um sistema de informação de saúde, entre outros. Em junho, o Walmart e nove outras empresas fizeram uma parceria com a IBM para lançar um sistema baseado em blockchain para rastrear alimentos em toda a sua cadeia de fornecimento globalmente.