Walmart recebe patente do sistema de gerenciamento de consumo de energia alimentado por cripto

A gigante do varejo norte-americano Walmart  ganhou uma patente para o desenvolvimento de uma rede elétrica que será alimentada por Bitcoin (BTC) ou outra moeda digital, de acordo com um pedido de patente publicado em 14 de junho pelo Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos (USPTO).

O sistema é projetado para ajudar as empresas a gerenciar melhor o consumo de energia e regular a demanda em uma rede elétrica usando um livro-razão de distribuído de transações publicamente. O Walmart registrou a patente inicialmente em dezembro de 2017.

A patente diz que tanto as residências quanto as grandes organizações podem usar uma rede baseada em blockchain de dispositivos que consomem energia. Posteriormente, eles podem atribuir a cada dispositivo uma quantidade específica de BTC ou qualquer outra criptomoeda aceita, que pode ser usada para comprar energia de um fornecedor de serviços públicos. O documento explica ainda:

“Cada unidade de criptomoeda pode representar uma unidade ou uma porção de uma unidade de energia. Por exemplo, se uma unidade de criptomoeda for configurada para ser equivalente a 1 kWh, o módulo de interface do provedor 131 poderá receber uma quantia total limitada de criptomoeda de 800 por um mês para gastar na compra de 800 kWh de eletricidade”.

Ele afirma que os dispositivos na rede são capazes de compartilhar fundos entre si se um dispositivo exceder a quantidade de criptomoeda, a fim de garantir que continue operando durante o período de faturamento. O sistema baseado em blockchain também indicará qual dispositivo consome mais energia em comparação a outros.

Com base no mesmo princípio, as redes podem se apoiar mutuamente se consumirem menos energia.

O volume restante pode ser distribuído com outras redes, ou pode ser programado para vender o excesso de criptomoeda ou mantê-lo para o próximo faturamento.

A patente diz que “a utilização da criptomoeda pode ser operada independentemente de um sistema central de banco de dados, como um banco central, um sistema de gerenciamento central ou uma autoridade central operada pelo fornecedor de energia”.

O Walmart solicitou várias patentes para integrar a tecnologia blockchain em seus ciclos da cadeia de suprimentos, como um serviço que registraria as compras de um cliente em um blockchain, permitindo que o cliente revendesse os itens em uma plataforma de vendas usando o registro de compra. A patente "Pacote Inteligente” do Walmart emprega uma ferramenta baseada em blockchain para rastrear o conteúdo da embalagem, condições ambientais, localização e outros detalhes. A empresa também está conseguindo fornecedores para colocar comida em um blockchain, que diz que vai reduzir o desperdício, bem como melhorar a gestão de transparência e sobre eventual contaminação .