Vitalik Buterin propõe que as carteiras cobrem taxa de Gas para transações

O cofundador do Ethereum (ETH) Vitalik Buterin propôs que as carteiras cobrem uma taxa de Gas para transações, a fim de apoiar os desenvolvedores em um tweet em 8 de março.

O gás é uma unidade para medir o trabalho computacional de transações operacionais ou contratos inteligentes na rede Ethereum, em que diferentes tipos de transações exigem um volume de Gas diferente para executarem. O preço do Gas é o preço da ETH que um usuário quer pagar por cada unidade de Gas medida em gwei, enquanto o limite de gás representa a quantidade máxima de Gas que um usuário pagará por uma transação. No tweet, Buterin afirmou:

“ Proponho que consideremos apoiar uma norma comunitária de que os desenvolvedores de cliente carteira podem/devem cobrar uma taxa de 1 g/g pelos txs enviados através de sua carteira, não tentamos burlar tais taxas e apoiamos mudanças de protocolo para fazer essas taxas mais fáceis (por exemplo, abstração que permite multisends)”

Buterin deu uma visão mais ampla da mudança proposta, afirmando que o aumento dos custos médios de gás de usuários em cerca de 7% aumentaria em até US$ 2 milhões por ano no financiamento para desenvolvedores de carteiras. Buterin explicou ainda sua posição:

“Para ser claro, eu não estou defendendo uma norma *obrigando* a taxa de 1 gwei. Estou defendendo uma norma que desencoraje excessivamente a queixa e/ou a tentativa de contornar a taxa se/onde ela exista”.

Um comentarista no tópico apontou, “Multibit [Bitcoin (BTC) wallet] tentou isso. Foi um fracasso total. Os usuários não estavam dispostos a pagar por algo que antes era gratuito. Ninguém iria atualizar. Eventualmente, a taxa foi removida. Sem uma boa maneira de pagar pelo suporte e engenharia, o desenvolvimento da carteira parou.”

Em março de 2018, Buterin afirmou que estava tentando resolver a limitada funcionalidade do Bitcoin com a criação do Ethereum. Buterin comparou o Bitcoin a uma calculadora, afirmando que faz uma coisa e funciona bem, enquanto ele acredita que o Ethereum é mais como um smartphone, que pode rodar aplicativos capazes de fazer quase tudo, inclusive atuar como uma calculadora.

No mês passado, o núcleo de desenvolvimento do Ethereum implementou os upgrades da rede de Constantinople e St. Petersburg, que entraram em operação na rede principal no bloco 7.280.000, de acordo com o cronograma anteriormente divulgado. Constantinople deve trazer várias melhorias de eficiência para a plataforma, incluindo taxas de transação mais baratas para algumas operações na rede Ethereum.