Venda do controverso Petro da Venezuela começa em novembro, afirma Maduro

O presidente venezuelano, Nicolas Maduro, apareceu na televisão nacional para anunciar o lançamento oficial da criptomoeda nacional Petro, segundo um breve resumo de seu discurso postado no site do governo da Venezuela na segunda-feira, 1º de outubro.

Maduro afirmou que o site oficial do Petro já foi lançado, e a carteira oficial do Petro também está disponível no Google Play. No entanto, a venda pública só começará em 5 de novembro.

Maduro também ressaltou que o Petro estará disponível em seis grandes casas de câmbio cripto a partir de segunda-feira, 1º de outubro. O presidente venezuelano não especificou em quais ele será comercializado, nem se será listado pelos maiores traders de acordo com a CoinMarketCap, como Binance, OKEx e Huobi, no momento do texto.

Além disso, o presidente venezuelano afirmou que todas as compras de petróleo dentro e fora do país devem agora ser pagas com Petro. Esta estipulação também se refere às companhias aéreas internacionais cujas rotas se localizam nos aeroportos locais, pois o combustível para as aeronaves também será vendido em Petro.

Maduro repetiu em seu discurso de 1º de outubro que a moeda estatal é apoiada pelo petróleo. Além disso, o novo livro branco do Petro afirma que a moeda é garantida em 50% por petróleo, 20% por ouro, 20% por ferro e 10% por ativos em diamantes.

No entanto, todas as medidas estatais destinadas a reestruturar o Petro chegam atrasadas, disse um especialista do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, com sede em Washington, à agência de notícias AFP. "É tarde demais para salvar o Petro. Não há confiança agora e não haverá nenhuma", disse Moises Rendon.

O presidente venezuelano fez recentemente vários anúncios notáveis sobre a moeda nacional apoiada pelo petróleo. Inicialmente, Maduro disse que a moeda começaria a circular em agosto. Maduro então anunciou que o Petro seria usado como unidade de conta de salários, bens e serviços locais, já que o decreto nacional, o bolívar soberano, continuava lutando contra a hiperinflação.

O líder nacional afirmou recentemente que o Petro entraria nos mercados internacionais em outubro.

Maduro's claims on Petro

Apesar das declarações de Maduro da Venezuela, os especialistas continuam céticos sobre o Petro. Um relatório da Reuters publicado em agosto afirmou que não havia sinal da existência do Petro na Venezuela, enquanto a revista americana de cultura Wired chamou a moeda venezuelana de "um golpe" que visava encobrir o fracasso do governo em recuperar o fiduciário nacional.