Estrategista de ativos digitais da VanEck, Gabor Gurbacs espera aprovação do ETF no segundo semestre de 2019

Gabor Gurbacs, estrategista de ativos digitais da empresa VanEck, revelou nesta sexta-feira, 14 de junho, que o mais recente prazo para a aguardada aprovação dos ETFs de Bitcoin (BTC) é o segundo semestre de 2019.

Gurbacs tem se mostrado uma dos maiores promotores do novo instrumento de investimento que tornará possível a entrada de grandes investidores institucionais no mercado de criptomoedas. A revelação foi feita durante uma entrevista ao portal Chepicap.

A VanEck vem tentando há mais de um ano trazer para o mercado um ETF físico de Bitcoin. A empresa está trabalhando junto com a companhia de serviços financeiros SolidX para tornar realidade o produto tão aguardado.

Falando sobre o status atual do Bitcoin ETF proposto, Gurbacs afirmou que a decisão final da SEC seria "meados do outono", dando à VanEck o tempo necessário para resolver quaisquer questões pendentes que o regulador possa exigir.

Quanto às chances reais da aprovação do ETF, Gurbacs não entregou muito:

"É como a pergunta de um bilhão de dólares ou mais ... não posso falar diretamente sobre uma tentativa que esteja ainda no registro. Eu acho que a aprovação de um ETF Bitcoin está servindo ao interesse público ... há benefícios de liquidez, há benefícios de custódia, há benefícios regulatórios e fiscais de ter um ETF, então eu acho que é do interesse dos reguladores para aprovar o ETF. "

Falando sobre as preocupações da SEC sobre a falta de supervisão regulamentar e a capacidade de manipulação do mercado, Gurbacs complementou:

“É um novo mercado e existem ferramentas para garantir que os mercados não sejam manipulados… trabalhamos com a plataforma de negociação spot, ou 'exchanges de criptomoedas', e colocamos alguma vigilância nessas plataformas… então acho que temos todas as respostas para as perguntas que os reguladores têm ”.

Quando perguntado se o Bitcoin poderia ver um aumento de preço semelhante ao do ouro após o seu primeiro ETF, Gurbacs enfatizou:

“Um ETF tem o potencial de atrair instituições e participantes que não podem estar neste mercado hoje por razões regulatórias, então acho que há algum tipo de impacto lá, mas acho que o principal é aceitar o Bitcoin no sistema financeiro convencional. Não é realmente o impacto do preço que importa, mas o fato de o ativo estar vivo e aceito. ”

A última pergunta foi em relação à necessidade de um ETF para o Bitcoin. Gurbacs comparou o Bitcoin com o ouro e complementou:

"Nenhum Bitcoin não precisa de um ETF, eu sou um fã do Bitcoin e acho que o Bitcoin é uma tecnologia interessante. Da mesma forma, o ouro não precisava de um ETF para existir por 7000 anos, mas um ETF tem benefícios exclusivos, por exemplo, liquidez através do mercado de participantes autorizados, documentos fiscais apropriados ... 95% das pessoas não sabem como guardar as chaves privadas, então é um veículo mais fácil de fornecer acesso ao próprio Bitcoin. ”

Gurbacs disse que o sistema financeiro será enriquecido pela qualidade única do que o Bitcoin proporciona, como o gerenciamento de chaves. É a grande alternativa disponível no mercado financeiro que possibilita a auto custódia - fazendo com que o detentor do ativo possa não depender de um agente custodiante.

A entrevista foi concedida alguns dias depois que a SEC adiou a proposta de ETF da empresa VanEck. O órgão americano parece que ainda necessita de algumas garantias em relação às possíveis vulnerabilidades que o emergente mercado ainda apresenta - custódia e manipulação de mercado sendo os principais obstáculos.