EUA: Virgínia Ocidental conclui primeiras eleições estaduais apoiadas no blockchain

As pesquisas terminaram nas eleições primárias da Virgínia Ocidental em 8 de maio, completando a primeira votação através blockchain realizada pelo governo na história dos EUA, informou a ETHNews em 9 de maio. Enquanto a maioria dos eleitores votou de maneira comum, eleitores especiais em certos distritos votaram em uma plataforma móvel baseada em blockchain.

A plataforma móvel de votação baseada em blockchain, desenvolvida pela Voatz, estava disponível apenas para um escolhido grupo de eleitores. Os participantes foram membros militares destacados, outros cidadãos elegíveis para votar como ausentes sob o Ato de votação para os cidadãos ausentes por estar no estrangeiro e no serviço (Uniformed and Overseas Citizens Absentee Voting Act - UOCAVA), e seus cônjuges e dependentes. Depois a participação foi limitada, admitindo só os eleitores registrados em dois condados de Virgínia Ocidental, Harrison e Monongalia.

Os processos eleitorais estaduais e sua organização são da alçada do Gabinete do Secretário de Estado. Mike Queen, diretor de comunicação do Secretário de Estado da Virgínia Ocidental, Mac Warner, disse:

"[O gabinete do secretário acredita] o blockchain fornece um nível elevado de segurança para este tipo de aplicativo de votação móvel. Estamos realmente esperando que isso permita que esse tipo de aplicativo móvel seja disponível no futuro - talvez para nossas eleições gerais - para os eleitores militares".

A auditoria do desempenho da votação será realizada por funcionários da Voatz e pelos funcionários que representam os condados de Harrison e Monongalia. Outras partes também serão convidadas a dar um recado, como "grupos de interesse aqui na Virgínia Ocidental", funcionários do condado de jurisdições não-participantes, o governador do estado e a Junta de Obras Públicas.

Após a auditoria, Warner vai decidir se implementará o programa em todo o estado nas próximas eleições gerais em novembro. Queen prevê que Warner só irá prosseguir com a implementação em todo o estado se os auditores do julgamento concordarem que é prudente fazê-lo. Queen disse que espera que Warner tome uma decisão em meados de julho sobre a possibilidade de expandir o programa.

Enquanto Queen expressa esperança para o uso do sistema nas futuras eleições, alguns especialistas permanecem céticos quanto à votação eletrônica, e a solução da Voatz em particular. O professor de ciência da computação da Universidade da Carolina do Sul, Duncan Buell, acredita que as tecnologias de reconhecimento facial e de verificação de impressões digitais que a empresa usa para verificar as identidades dos eleitores podem ser vulneráveis aos hacks.

Queen, no entanto, disse que o gabinete do secretário é "muito encorajado até hoje e acreditamos que [a votação baseada em blockchain] é uma opção viável". Ele acrescentou que "há muitos outros estados que estão perguntando sobre essa solução de votação móvel e que também estão interessados nela".

O teste foi anunciado pela primeira vez em março deste ano. A decisão foi tomada pelo secretário Warner "... para melhorar a acessibilidade e aumentar a confiança em nosso sistema eleitoral".