Tesouro dos EUA faz piloto de sistema de rastreamento de ativos baseado em Blockchain

O Escritório de Serviços Fiscais do Departamento de Tesouraria dos EUA anunciou que está fazendo um teste piloto do uso da tecnologia de livro-razão distribuído (DLT) para monitorar o movimento de ativos físicos, como smartphones e computadores. Um empreiteiro ainda a ser nomeado será contratado como parceiro no desenvolvimento do protótipo do sistema.

Como parte do projeto, o Tesouro determinará se seus ativos físicos podem ser rastreados e reconciliados em tempo real à medida que são transferidos de pessoa para pessoa. Ele usará a tecnologia Blockchain para fazer registros digitais das transferências. O gabinete também estudará outros possíveis casos de uso da tecnologia, particularmente na melhoria de processos para o gerenciamento de finanças públicas.

De acordo com o Comissário Assistente John Hill, eles pretendem identificar as oportunidades onde as inovações tecnológicas são usadas para melhorar a eficiência, responsabilidade e atendimento ao cliente em agências governamentais.

"Há muitas inovações emocionantes que surgem do setor comercial que podem ser aplicadas na gestão financeira federal. Espero que esses dois projetos piloto identifiquem as oportunidades em que as inovações terão maior impacto na eficiência, prestação de contas e atendimento ao cliente".

Breve perfil da agência

O Bureau of Fiscal Services foi criado através da fusão de duas agências separadas em 2012. Sua principal responsabilidade é emprestar dinheiro para financiar o governo e lidar com pagamentos e contas interagências.

Outras agências dos EUA testando o Blockchain

Além do Bureau of Fiscal Services, já existem várias agências governamentais dos EUA fazendo pilotos de projetos Blockchain para melhorar ou agilizar suas operações. Uma dessas agências é a Administração de Serviços Gerais (GSA), que julgou o uso da tecnologia na revisão de licitações de contratos relacionados à tecnologia da informação (TI) de fornecedores. Outra agência é o Departamento de Estado, que lançou um projeto para examinar o potencial da tecnologia em aplicações diplomáticas.


Siga-nos no Facebook