Senador dos EUA pode ser preso em sentença pendente em caso de fraude de criptomoeda

Um senador da Geórgia pode ser preso por supostamente mentir sobre o roubo de equipamentos de mineração de criptomoeda no valor de US $ 300.000, informou o The Guardian  em 27 de dezembro.

O republicano Michael Williams, que originalmente denunciou o suposto roubo em maio, deu um falso relato policial, além de uma declaração falsa, alegam documentos judiciais.

Williams disse que servidores no valor de US $ 300 mil, que haviam sido usados ​​para minerar criptomoedas não nominadas, desapareceram das instalações de seu escritório, informou o diário local Atlanta Journal-Constitution em 20 de dezembro.

Os promotores estão considerando a possibilidade de que o roubo nunca tenha ocorrido, e no mês passado Williams foi indiciado pelo grande júri em três acusações e, posteriormente, entregou-se à custódia.

Um veredicto completo ainda não foi revelado, com o acusado e seu advogado aguardando as provas dos promotores.

"Neste momento, nossa posição é a de que o Sr. Williams não fez isso", disse o advogado A.J. Richman em 26 de dezembro, citado por outra mídia local, o Gainesville Times. Richman acrescentou:

"Nós não estamos realmente informados sobre as provas ainda. Eles não as revelaram. Tenho certeza que em breve elas serão, mas neste momento, nós não sabemos o que eles dizem, além do que a acusação alega."

Williams já copatrocinou uma lei de pagamento de criptomoedas para o Senado do estado da Geórgia, enquanto suas campanhas foram marcadas por uma pronunciada política anti-imigração, mostrando um "ônibus de deportação" referindo-se aos imigrantes mexicanos e que atraiu considerável condenação.