Hester Peirce da SEC dos EUA diz que certos tokens precisam de um porto seguro

Hester Peirce, comissária da Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos Estados Unidos, manifestou interesse em construir um porto seguro não exclusivo para ofertas tokenizadas. A notícia foi divulgada pela Jenga BCG, empresa de consultoria de negócios blockchain de Cingapura, em um comunicado de imprensa publicado em 5 de agosto.

De acordo com o documento, Pierce fez seus comentários durante o Fórum de Convergência realizado na Universidade de Ciências Sociais de Cingapura e patrocinado pela empresa local Jenga BCG.

A conferência - que supostamente contou com mais de 500 espectadores em 30 de julho - supostamente incluiu discussões trazidas por autoridades reguladoras internacionais e vários especialistas do setor.

O autor do comunicado afirma que Peirce estava entre os oradores, ao lado de Su Hui Tay, vice-diretor da Autoridade Monetária de Cingapura. Em seu discurso, Peirce teria dito que está interessada em construir um porto seguro não exclusivo, permitindo que os emissores ofereçam tokens sob um regime alternativo com requisitos robustos.

Para abordar a regulação transfronteiriça, Peirce afirmou que a internacionalização dos mercados não precisa levar à internalização da regulação, observando:

“Os reguladores tiveram que seguir a liderança dos mercados e trabalhar com os seus homólogos estrangeiros. [...] Sem uma decisão explícita dos cidadãos de uma jurisdição de ceder sua autoridade reguladora a uma organização internacional, uma jurisdição deve determinar quais regras funcionam melhor para seus investidores e mercados.”

Diretora do Departamento de Tecnologia Financeira do Banco da Tailândia, Wijitleka Maromefe teria dito durante a conferência que ela acredita que a blockchain terá um efeito positivo no sistema financeiro.

Mais precisamente, ela espera que a tecnologia tenha uma influência positiva “em termos de conhecimento do cliente, segurança e privacidade e o Banco da Tailândia implantou e utilizou amplamente a blockchain”.

Como relatou o Cointelegraph em junho, o presidente da SEC, Jay Clayton, disse que o regulador precisa se sentir confortável com a custódia da criptomoeda e garantir que nenhuma manipulação de mercado possa ocorrer antes de aprovar um fundo negociado em bolsa cripto.