Varejista norte-americana Target revela detalhes de sua blockchain para rastreamento da cadeia de produção

Uma das maiores redes de varejo dos EUA, a Target está desenvolvendo um projeto para criar sua própria blockchain de código aberto, que permitira o controle de sua cadeia de produção, afirmou a empresa através de post em seu blog oficial

Segundo o texto, a Target rodou um teste-piloto usando a tecnologia blockchain para certificar seus produtos de papel ao longo da cadeia de produção em 2018. A blockchain usada no período de teste teve seu código aberto recentemente no GitHub e foi nomeada como “ConsenSource” — pelo menos dois meses atrás, considerando o histórico de atualizações no site.

De acordo com a documentação disponibilizada no GitHub, a ConsenSource foi construída na plataforma de blockchains Hyperledger Sawtooth, um dos projetos da Hyperledger "hospedadas" pela Linux Foundation.

O texto também afirma que a Target vai apoiar o desenvolvimento do Hyperledger Grid, projeto iniciado pela Cargill, que é uma das principais fornecedoras de alimentos da rede de varejo.

Antes de levar o projeto para a Linux Foundation e para a Intel, a Cargill teria tomado a iniciativa de registrar transações e outros dados.

O autor do post no blog da Target, Joel Crabb, comentou sobre o entusiasmo da empresa em manter os projetos de blockchain para cadeia de produção com código aberto:

“... o principal obstáculo para implementar um registro distribuído é fazer com que diferentes empresas entrem em acordo sobre quais dados serão armazenados na blockchain e como o sistema será operado e gerido. Para conseguir aproximar a interação entre diferentes entidades corporativas, muitas empresas — inclusive a Target — vêem maior potencial em iniciativas de blockchains corporativas com código aberto.”

Como reportado anteriormente pelo Cointelegraph, a Cargill anunciou seu primeiro investmento no Hyperledger Grid em 25 de Janeiro. O objetivo do Hyperledger Grid é simplificar a infraestrutura da cadeia de produção com a tecnologia blockchain, abordando uma série de questões para o varejo de alimentos, como rastreabilidade, segurança alimentar e acordos comerciais.