Marshals dos EUA colocam mais de 600 Bitcoins confiscados em leilão

Uma agência federal de segurança dentro do Departamento de Justiça dos EUA anunciou recentemente um leilão de licitação para aproximadamente 660 Bitcoins confiscados (BTC), informouo Serviço Marshals dos EUA (USMS) na quinta-feira, 18 de outubro.

A licitação, realizada pelo USMS, será realizada em 5 de novembro, mas os participantes devem se registrar até 31 de outubro e depositar US $ 200.000 para participar.

O leilão é dividido em duas partes: a primeira é composta por seis conjuntos de 100 BTC e a segunda por 60 BTC. Depois que um lance é definido, os participantes não poderão alterá-lo ou visualizar outros lances.

A agência afirma que os Bitcoins para a oferta foram apreendidos em vários processos criminais federais, civis e administrativos federais, incluindo casos envolvendo Theresa Tetley e Tomas Costanzo.

Como a Cointelegraph escreveu anteriormente, Tetley enfrentou um processo na Califórnia por supostamente administrar um negócio de transmissão de dinheiro multimilionário não autorizado da Bitcoin. Ela supostamente ganhou pelo menos US $ 300.000 por ano de sua empresa e, mais tarde, confessou ter feito um serviço de transações não registradas junto com o recebimento de dinheiro supostamente envolvido em tráfico de drogas.

Costanzo foi processado em 2017 por lavagem de dinheiro e execução de um negócio de transmissão de dinheiro sem licença. Desde então, ele foi condenado por posse ilegal de armas de fogo e maconha.

Este não é o primeiro leilão BTC realizado por Marshals dos EUA: os dois anteriores aconteceram em janeiro e março, vendendo mais de 3.800 e 2.100 moedas, respectivamente.