Departamento de Justiça dos EUA condena dois romenos por cybercrimes incluindo cryptojacking

Uma corte federal dos EUA condenou dois supostos cybercriminosos romenos por expalhar malware para roubar dados de cartão de crédito e mineração ilícita de criptomoedas, segundo anúncio do site oficial do Departamento de Justiça dos EUA revelou em 11 de abril.

O malware supostamente espalhado pelos suspeitos era usado para cryptojacking e para roubar cartões de crédito e outros dados que os suspeitos venderiam nos mercados da darknet e usados para aplicar fraudes online.

Como o comunicado do Departamento de Justiça informa, Bogdan Nicolescu, 36, e Radu Miclaus, 37, foram condenados depois de julgamento de 12 dias.

Os dois indivíduos foram acusados de falsificação, roubo de identidade agravado, conspiração para cometer lavagem de dinheiro e 12 acusações de fraude eletrônica.

Os dois têm previsão de aplicação da sentença para 14 de agosto deste ano no Distrito Norte de Ohio.

A atividade teria sido conduzida como "conspiração criminosa' em Bucareste, na Romênia, pelos suspeitos mencionados e um terceiro que declarou-se culpado. O malware teria sido desenvolvido em 2007 e então espalhado via e-mails vendendo-se como comunicação oficial de entidades como Western Union, Norton AntiVirus e e Receita Federal.

Como explica o comunicado, os destinatários que clicavam no arquivo anexo no e-mail contaminado tinham o malware instalado em seus dispositivos. O malware também compartilhava o mesmo com os endereços de e-mail da lista da vítima. Os computadores contaminados chegariam a mais de 100.000 contas de e-mail do AOL que foram usadas para espalhar o e-mail para milhões de outros endereços roubados.

O víros também redicionaria o tráfico para versões idênticas de sites como Facebook, PayPal, eBay feitas para roubar dados de acesso. Os dados roubados seriam usados para alugar espaços de servidor, registro de domínio e pagamento de serviços de anonimato.

Finalmente, o relatório também especifica que o caso foi investigado pelo Departamento de Investigação Federal dos EUA e pela Polícia Nacional Romena.

Como o Cointelegraph publicou no início da semana, o serviço de carteiras Bitcoin (BTCElectrum enfrenta um contínuo ataque de Denial-of-Service em seus servidores e teria registrado perdas de milhões de dólares.

Em relatório do mês passado da AT&T Cybersecurity, foi revelado que a mineração de criptomoedas é um dos maiores objetivos de ataques de hackers a infraestruturas de nuvem.

No fim de março, foi noticiado que uma nova forma do malware Trojan para telefones androide tem objetivo em usuários globais dos maiores apps cripto como CoinbaseBitPay e Bitcoin Wallet, assim como incluindo bancos como JPMorganWells Fargo, e Bank of America.