Juiz dos EUA decide que Craig Wright não terá que desembolsar mais de 50% da fortuna de Bitcoins

Um juiz de distrito dos Estados Unidos decidiu suspender uma decisão anterior ordenando que Craig Wright cedesse metade de seus Bitcoins no espólio de Dave Kleiman.

O juiz magistrado dos EUA, Bruce Reinhart, proferiu a decisão anterior em agosto passado, na batalha judicial de longa data sobre supostos 1,1 milhão de Bitcoins extraídos por Wright e Kleiman em parceria durante primeiros dias do Bitcoin, logo após Wright alegar ser o inventor da criptomoeda.

De acordo com documentos judiciais arquivados em um tribunal distrital dos EUA na Flórida em 10 de janeiro, a juíza Beth Bloom decidiu que a ordem de sanção anterior de Reinhart não era adequada.

Reivindicações espúrias deram a Wright uma multa pesada

Como o Cointelegraph noticiou em agosto de 2019, Reinhart decidiu que Wright havia sido perdoado por apresentar documentos falsificados e recomendou que ele entregasse 50% dos mais de 1 milhão de Bitcoin que supostamente minerou com Kleiman.

No entanto, a decisão mais recente suspende a anterior, pois os fatos considerados (que Wright tinha uma parceria igual com Kleiman) não se relacionam especificamente com o problema da descoberta (uma lista dos ativos de Bitcoin de Wright).

Além disso, mesmo se o tribunal aceitasse os fatos considerados, esse abuso de descoberta permaneceria "sem solução", pois o tribunal ainda não sabe quanto em Bitcoin Wright possui.

A juíza Bloom concluiu, no entanto, que Wright não havia feito um esforço de boa fé para cumprir as ordens de revelação de patrimônio e ainda deveria pagar os honorários advocatícios de Kleiman.

Os advogados de Kleiman apresentaram um pedido de custas judiciais de US$ 658.000 em novembro do ano passado. Isso levou Wright a responder imediatamente com uma contra-moção, pedindo que isso fosse descartado, pois as horas trabalhadas e a taxa horária eram "irracionais".

Carta 'misteriosa' pode revelar propriedade em Bitcoin

Wright ainda não livre de revelar seus Bitcoins. A juíza ordenou que Wright informe até 3 de fevereiro de 2019 se uma "carta misteriosa e importante" chegar com a parte restante das chaves para acessar suas propriedades em Bitcoin.

A juíza questionou a plausibilidade da afirmação anterior de Wright de que essa carta entregaria a parte final até janeiro de 2020. No entanto, ela disse que o tribunal deveria dar-lhe esta oportunidade.