Proibição de cigarros eletrônicos nos EUA acende alerta de que Trump possa agora se virar para o Bitcoin

Os proponentes do Bitcoin (BTC) estão novamente estudando as chances de os Estados Unidos proibirem a criptomoeda, já que os legisladores passam a tornar cigarros eletrônicos com sabor ilegais.

Cigarros eletrônicos: Washington “limpa o mercado”

As restrições repentinas, confirmadas pela Casa Branca e pela Food and Drug Administration em 12 de setembro, significam que os cigarros eletrônicos com sabor desaparecerão do mercado norte-americano em um mês.

Os fabricantes podem trazer de volta seus produtos no futuro, sujeitos a testes de segurança que comprovem que eles não são responsáveis ​​por um aumento relatado de doença pulmonar que desencadeou a ação do governo.

“O governo Trump está deixando claro que pretendemos limpar o mercado de cigarros eletrônicos com sabor para reverter a epidemia profundamente preocupante do uso de cigarros eletrônicos por jovens que está afetando crianças, famílias, escolas e comunidades”, disse em comunicado Alex Azar, secretário de Saúde e Serviços Humanos.

"Nada fora dos limites" para Trump

Apesar de não ter nada a ver diretamente com a criptomoeda, alguns no setor levantaram preocupações de que esses poderes executivos pudessem se estender facilmente ao Bitcoin.

"Isso não tem relação, mas mostra que a Casa Branca pode emitir uma 'ordem executiva' proibindo qualquer coisa. E pode até banir o bitcoin”, comentou o cofundador da Fundstrat Global Advisors, Tom Lee.

Ele adicionou:

“Não estou esperando por isso. Mas com a atual Casa Branca, não há nada fora dos limites nem fora do alcance."

Como o Cointelegraph relatou, o presidente Donald Trump já havia falado negativamente sobre a criptomoeda, em comentários que provocaram arrepios nos mercados e, posteriormente, que tiveram apoio de altos funcionários do governo.

Nenhuma mudança de política ocorreu à luz das críticas em julho, mas a abordagem regulatória dos EUA sobre o fenômeno continua preocupando empresas e consumidores.