Grupo americano de Cannabis recusado no banco, hora do Bitcoin?

Entidades que defendem a Cannabis sediadas em Fiat, EUA estão sob pressão, já que um grupo repentinamente perdeu sua conta bancária.

Como um relatório de múltiplos recursos, o The Marijuana Policy Project (MPP) recebeu nesta semana uma notificação do PNC Bank de que eles não poderiam mais usar seus serviços.

O MPP, que lida diretamente com Cannabis, disse que o PNC considerou trabalhar para o grupo como "arriscado", apesar de eles não possuírem qualquer problema legal.

"Eles me disseram que é arriscado demais. O banco não pode assumir o risco." disse ao Washington Post o chefe de operações do MPP, Nick Field.

O movimento é curioso no atual clima dos EUA, visto que os negócios de Cannabis medicinal estão florescendo em uma atmosfera recentemente relaxada em muitos estados.

O PNC alegadamente reagiu a um pretenso plano do Advogado Geral Jeff Sessions para reverter o abrandamento de regulações relacionadas à cannabis.

Um porta-voz tinha pouco a dizer sobre o assunto, dizendo ao Post que "como uma instituição regulada federalmente, o PNC cumpre com todas as leis e regulações federais apropriadamente."

Neste meio tempo, no entanto, a incipiente indústria de Cannabis baseada em Bitcoin está prosperando nos EUA. Enquanto ainda depende relações bancárias, milhares vieram em outubro de 2016 quando a First Bitcoin Capital anunciou que havia desenvolvido o primeiro ponto de venda de ferramentas "sancionado" para o pagamento de compras de Cannabis com Bitcoin.