Força Aérea dos EUA vai usar a cadeia SIMBA para garantir sua cadeia de suprimentos

A Força Aérea dos Estados Unidos escolheu a startup de contrato inteligente SIMBA Chain para fornecer a blockchain que será usada para proteger sua cadeia de suprimentos.

A SIMBA Chain anunciou que vai garantir a cadeia de suprimentos da Força Aérea dos EUA em um comunicado de imprensa publicado em 26 de agosto.

USAF espera que a blockchain fará seus dados mais resistente à adulteração

A empresa explica que longas cadeias de valor são uma questão de segurança “especialmente crítica em aplicações militares, onde entidades hostis tentariam obter ou modificar dados críticos”.

O objetivo do projeto é coordenar a produção distribuída de campo com blockchain. Por enquanto, a SIMBA Chain é encarregada de fazer o protótipo de uma abordagem de blockchain para o registro e rastreamento de componentes de manufatura aditiva durante todo seu ciclo de vida.

Transmissão de planos secretos de impressão 3D

A startup emprega a plataforma de nuvem Azure, que é de propriedade da Microsoft, alegando que ela exige "confiança e confiabilidade, fatores-chave ao fornecer suporte no campo de batalha".

A empresa deseja descentralizar a fabricação de peças no campo de batalha enquanto mantém a integridade dos dados, por isso “os reparos nos veículos não podem ser adulterados por terceiros, pois os planos ultrassecretos de impressão 3D podem ser transmitidos para as forças avançadas sem uma vigilância indesejada”.

Como o Cointelegraph informou em dezembro do ano passado, a escola de pós-graduação da Força Aérea dos EUA desenvolveu uma ferramenta educacional sobre a tecnologia blockchain para o gerenciamento da cadeia de suprimentos.