Unicef não vai converter doações de criptomoedas em moedas 'tradicionais'

Novos detalhes do programa-piloto da Unicef que aceita doações em Bitcoin e Ethereum mostram que o órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) não vai converter as criptomoedas recebidas em moedas fiduciárias.

Na semana passada, a líder em blockchain da Unicef, Christina Lomazzo, deu um passo ousado quando trouxe o Bitcoin e o Ethereum para fazer parte do fundo humanitário da entidade. 

Lomazzo declararou que a organização sem fins lucrativos aceitaria, armazenaria e utilizaria doações recebidas por meio de criptomoedas usando um Fundo Explícito de Criptomoedas da Unicef - criado em colaboração com a Unicef EUA, Unicef França, Unicef Austrália e Unicef Nova Zelândia. 

O que chamou a atenção da comunidade de criptomoedas foi o fato de a entidade manter e repassar as doações em criptos em suas formas originais, sem converte-las para moedas fiduciárias. 

A ação é nova, uma vez que a maioria dos projetos que aceitam criptomoedas utilizam serviços de conversão para moedas "tradicionais".

A entidade irá segurar e distribuir as criptomoedas arrecadadas com a intenção de usar essas contribuições para facilitar projetos de tecnologia de código aberto que melhorem o bem-estar infantil. 

De acordo com a diretora executiva da Unicef, Henrietta Fore, não existe uma forma global de moeda e o órgão reconhece o fato de que as moedas digitais estão remodelando algumas indústrias tradicionais.:

"Na tentativa de permanecer em tempos relevantes, a organização está comprometida em explorar novas opções."

A Unicef aposta na facilidade com as transferências internacionais que as criptomoedas proporcionam para aumentar seus fundos. Além de tornar os pagamentos em doações mais rápidos e fáceis, a Unicef também está se aproveitando da melhor transparência e incentivando uma maior participação do mundo das criptomoedas em doações. 

Por se tratar de um livro de registro público, o Bitcoin e o Ethereum proporcionam uma transparência que ajuda a fiscalização da origem e destino das doações recebidas pela entidade da ONU.

Para muitos analistas, a opção de segurar as doações em criptomoedas e não converte-las em moedas fiduciárias mostra que a Unicef acredita no sucesso dos ativos digitais no longo prazo.

Confira os detalhes do lançamento do fundo de criptomoedas da Unicef na publicação do Cointelegraph sobre o assunto.