Ucraniano pode pegar 6 anos de cadeia por cryptojacking em seus próprios websites

A Polícia Cibernética da Ucrânia prendeu um homem que estaria implantando scripts de malware para minerar criptomoedas  em seus próprios websites, segundo as autoridades locais informaram em 26 de março.

A unidade de crimes cibernéticos da polícia nacional da Ucrânia prendeu um homem de 32 anos da região de Bukovina que teria colocado um software de cryptojacking em uma série de websites educacionais que ele criou e administrava.

Os sites não especificados e os recursos de interneti tinham 1,5 milhão de visitantes mensais, segundo a polícia.

As autoridades também declararam que o malware instalado nos websites estavam implantando nos dispositivos CPU e GPU poder para minerar ilegalmente criptomoedas.

A polícia conduziu uma busca na casa do alegado cibercriminoso e levou seus equipamentos de computação, cartões de banco, HDs e anotações para análise criminal. De acordo com o relatório, o minerador está preso e pode enfrentar pena de seis anos.

A atividade de malware cryptojacking cresceu muito recentemente, com a empresa de cibersegurança McAfee Labs reportando em dezembro que o total de casos de malware de cryptojacking cresceu mais de 4.000% em 2018.

Recentemente, a AT&T Cybersecurity relatou que a mineração cripto é um dos motivos mais observados de hackers atacando infraestruturas em núvem de negócios. No fim de fevereiro, a notória mineradora cripto online Coinhive anunciou que o serviço seria fechado por ter se tornado economicamente ineficiente.