Reguladores do Reino Unido ainda investigam 18 empresas sobre transações de criptomoeda: relatório

A Autoridade de Conduta Financeira (FCA, na sigla em inglês), do Reino Unido, revelou que está investigando 18 empresas sobre o uso de criptomoeda, informou o jornal the Telegraph em 29 de dezembro.

Respondendo a uma solicitação da Lei de Liberdade de Informação (Freedom of Information Act - FOI) da publicação, a FCA informou que encerrou a grande maioria de suas investigações sobre negócios relacionados à criptomoeda desde maio deste ano.

De um total de 67 investigações, revelou a entidade, 49 tinham chegado ao fim, ou emitindo uma advertência para os envolvidos ou admitindo que não havia provas suficientes para apoiar as suspeitas dos funcionários.

As estatísticas foram precisas até 12 de novembro, acrescentou a resposta da FOI.

Devido à natureza contínua dos procedimentos, a FCA se recusou a mencionar qualquer informação de identificação sobre os 18 alvos restantes de sua investigação.

O Reino Unido está atualmente em meio a turbulências em relação à economia doméstica de criptomoedas. Como a Cointelegraph relatou, o desejo entre os legisladores de adotar uma posição de certa maneira mais dura na indústria encontrou oposição de fontes envolvidas com criptomoedas, direta e indiretamente.

Em outubro, um relatório da Autoridade da Federação Britânica de Negócios argumentou que “a má regulamentação é pior do que nenhuma regulamentação”, descrevendo os esforços atuais do governo como uma “abordagem de instrumento contundente”.

Este mês, as autoridades fiscais liberaram a primeira encarnação do conselho fiscal de criptomoeda para investidores privados, com regras similares para empresas que viriam mais tarde.

De acordo com o canal de mídia Sky News, mais de 300 entidades relacionadas à cripto deixaram de operar no Reino Unido em 2018.

Ao mesmo tempo, uma pesquisa recente da opinião pública encontrou forte consciência de criptomoedas como o Bitcoin (BTC) entre os consumidores do Reino Unido.