Regulador Financeiro do Reino Unido adverte investidores sobre "empresa clone"

A Autoridade de Conduta Financeira do Reino Unido (FCA) alertou os investidores sobre uma empresa de investimento "clone" chamada Fair Oaks Capital Ltd., em um comunicado divulgado em 7 de agosto. Empresas clones são empresas que realizam atividades sob o pretexto de que são uma firma registrada pela FCA.

Quase todas as pessoas jurídicas envolvidas em serviços financeiros no Reino Unido devem ser autorizadas ou registradas pela FCA. No comunicado, a FCA descreve uma empresa fraudulenta visando pessoas no Reino Unido usando dados de registro de empresas autorizadas pelo regulador. A clone, a Fair Oaks Crypto, supostamente pretende enganar potenciais vítimas para um golpe, alegando que eles representam a Fair Oaks Capital.

A FCA forneceu os detalhes de contato da empresa clone, para que potenciais investidores ou clientes pudessem evitá-la. A agência reguladora britânica também sugeriu que os investidores verificassem o Registro de Serviços Financeiros antes de negociar com uma empresa, a fim de garantir que ela seja legítima e esteja operando legalmente.

Em maio, a FCA abriu 24 investigações em empresas de criptomoeda sobre a conformidade regulatória financeira, a fim de “determinar se elas poderiam estar realizando atividades reguladas que exigem autorização da FCA”.

No geral a FCA demonstrou uma abordagem regulatória positiva em relação às criptomoedas. Recentemente, ela anunciou a criação de uma iniciativa global chamada Global Financial Innovation Network (GFIN) para melhorar a colaboração entre reguladores e empresas em inovações de tecnologia financeira como blockchain. A GFIN pretende consultar vários tópicos, incluindo a regulamentação de valores mobiliários e de Ofertas Iniciais de Moedas (ICO).

Em março, a FCA lançou uma força tarefa de criptomoeda em colaboração com o Bank of England, a fim de explorar formas de regular e apoiar a expansão de tecnologias cripto. Pouco antes, o regulador introduziu uma sandbox reguladora fintech global, que permite o desenvolvimento inovador de tecnologia financeira sem exigir um processo regulatório completo e rigoroso para testes.

No mês passado, a Big Innovation Center, a DAG Global e a Deep Knowledge Analytics divulgaram um relatório que mostra que o Reino Unido possui os recursos institucionais e tecnológicos necessários para se tornar líder no ecossistema econômico cripto nos próximos anos.

Embora o estudo considere que o setor de blockchain esteja nos estágios iniciais de desenvolvimento global, ele ainda encontra apoio no nível governamental. O ministro da Habitação do Reino Unido, Eddie Hughes, pediu ao governo que priorize o desenvolvimento da tecnologia, a fim de “permitir a liberdade social, aumentar a eficiência e reconstruir a confiança da sociedade”.