Ministério do Comércio da Tailândia explora soluções Blockchain para direitos autorais, agricultura e finanças

O Ministério do Comércio da Tailândia começou a realizar estudos de viabilidade sobre o uso de blockchain em direitos autorais, agricultura e trade finance, informou na terça-feira, 9 de outubro, o jornal tailandês Bangkok Post.

Um funcionário tailandês do Escritório de Política e Estratégia Comercial da Tailândia (PPSO), Pimchanok Vonkorpon, disse ao Bangkok Post que o estudo está sendo conduzido com a ajuda da embaixada britânica em Bangkok. De acordo com o artigo, o ministério quer descobrir se as soluções descentralizadas podem aumentar a competitividade e a credibilidade do país, especialmente em relação às pequenas empresas.

A Vonkorpon acrescentou que os estudos de viabilidade de blockchain também se referem ao processamento de IDs digitais, gerenciamento de registro de IP e segurança, juntamente com contratos inteligentes.

A TPSO também quer criar sandboxes para aplicar blockchain na indústria de exportação de arroz.

De acordo com o jornal, os agricultores disseram ao Ministério que o procedimento de enviar seus produtos para o exterior pode durar de 15 a 20 dias, envolvendo pelo menos sete agências do governo e, portanto, aumentando os custos. Espera-se que uma solução blockchain reduza o tempo gasto em exportação para três dias e impulsione a confiança em todos os níveis da cadeia alimentar.

A Cointelegraph escreveu anteriormente que o blockchain está se tornando uma solução popular para rastrear cadeias alimentares. Recentemente, a IBM lançou o Food Trust, que tem como base o blockchain, além de grandes varejistas como o Walmart, dos EUA e o Carrefou da França. A solução ajuda a rastrear alimentos de fazendeiros até as prateleiras das lojas, além de facilitar o recall de produtos reclamados pelos clientes.

O setor financeiro da Tailândia também está explorando ativamente a blockchain. Como a Cointelegraph informou anteriormente, a Thai Bond Market Association (TBMA) também manifestou interesse em usar blockchain. A organização criou uma nova plataforma de serviços de registro para fornecer uma emissão de certificado de títulos mais rápida. De acordo com o relatório, uma solução descentralizada poderia ajudar a reduzir o tempo de emissão de títulos de 7 a 15 dias para 3-4 dias.

E em setembro, o quarto maior banco da Tailândia, o Kasikornbank, fez uma parceria com a Visa B2B Connect para fornecer soluções de blockchain aos seus clientes para pagamentos internacionais — uma medida que se espera que aumente a segurança de suas operações.