Tata Consultancy Services estabelece liquidação de títulos entre fronteiras baseada em blockchain

A empresa de serviços de TI indiana Tata Consultancy Services (TCS) anunciou em 12 de abril que realizou o que ela define como a primeira transação de títulos entre fronteiras entre dois depositórios centrais usando a blockchain Quartz.

Os Central Securities Depositories (CSD) envolvidos seriam o Maroclear, o CSD de Marrocos, a Kuwait Clearing Company, o CSD do Kuwait. Durante o teste, um conjunto de ações e títulos de renda fixa de ambos os mercados foram criados na cadeia junto com contas para mantê-los, e foram transferidos instantâneamente.

O sistema usaria "cash coins" na BaNCS Network, equipada com a blockchain Quartz. O anúncio explica que as cash coins são ativos digitais ligados a moedas fiat e mantidos na rede.

Segundo o anúncio, a rede é uma blockchain permissionada privada equipada para permitir a clientes das indústrias bancária, infraestrutura de mercado, custódia e seguridade colaborem ao se conectar a uma única contabilidade. O post diz que os clientes da 450 TCS têm acesso à rede BaNCS.

De acordo com dados do CrunchBase, a TCS possui US$ 15,4 bilhões em receita anual; sua empresa-mãe, o Tata Group, teria US$ 100,4 bilhões.

Segundo o Cointelegraph publicou ontem, a Comissão de Serviços Financeiros das Ilhas Maurício publicou uma segunda nota de recomendação sobre a regulação da oferta de security token.

Além disso, no começo do mês a Securities and Exchange Commission dos EUA revelou que busca contratar um conselheiro jurídico especialista em criptos para sua Divisão de Negociação e Mercados com objetivo de estabelecer um "plano abrangente para endereçar títulos cripto e de ativos digitais".