Alto executivo da bolsa suíça SIX revela planos para lançar tokens em exchange impulsionada por blockchain

Um executivo de alto escalão da principal bolsa de ações da Suíça, a SIX Swiss Exchange, revelou que a empresa procurará lançar seus próprios tokens digitais como parte de sua vindoura exchange digital baseada em blockchain. O desdobramento foi divulgado pelo noticiário financeiro Finews em 6 de maio.

A SIX Swiss Exchange tem cerca de 5,2 bilhões de francos suíços (CHF) (cerca de US$ 5,1 bilhões) em faturamento diário e tem uma capitalização de mercado de mais de 1,67 trilhão de francos suíços (US$ 1,6 trilhão). Como publicado anteriormente, a SIX revelou seus planos para lançar um ecossistema de ativos digitais, batizado de Six Digital Exchange (SDX), em julho de 2018.

Na entrevista de hoje, Thomas Zeeb - chefe de valores mobiliários e diretor da SIX - revelou que os planos da bolsa abrangerão aplicativos digitais nativos, envolvendo o lançamento de novos tokens ao lado de um serviço inicial de oferta digital.

Zeeb antecipou que um projeto piloto dos serviços vai começar no final do verão, com um lançamento para negociação até o início de 2020. O executivo delineou as ambições mais amplas da plataforma, afirmando:

“Em última análise, queremos ser capazes de tokenizar os títulos existentes - ações, renda fixa, fundos. Talvez o token acabe substituindo a ação algum dia. ”

Observando que a eliminação de obstáculos regulatórios é de importância crítica, Zeeb propôs que, supondo que o diálogo regulatório proceda de forma construtiva, os títulos indexados poderiam se tornar uma realidade em 2021.

O executivo reservou mais cautela para o comércio de criptomoedas em si, ressaltando a dificuldade em garantir o cumprimento das leis de combate à lavagem de dinheiro e de conheça seu cliente:

"A falha fatal no comércio de criptomoedas é não saber quem está por trás dos negócios e de onde as moedas estão vindo - pelo design [...] A maneira como o Bitcoin é atualmente configurado e negociado não atende aos critérios da SDX."

Se as dificuldades da AML/KYC fossem resolvidas, Zeeb disse que a SDX poderia ter como objetivo estabelecer conectividade com a infraestrutura de uma exchange cripto, a fim de dar aos clientes acesso a um pool legítimo de liquidez para criptomoedas.

Observando que o empreendimento SDX exigiu um investimento "significativo de dois dígitos" em 2018 e neste ano, Zeeb disse esperar que a empresa mantenha suas infraestruturas de legado e de negociação digital por "pelo menos dez anos" até que as contrapartes tradicionais evoluam e atualizem seus próprios sistemas.

Como publicado anteriormente, paralelamente ao desenvolvimento contínuo da SDX, a SIX listou um avançado produto negociado em bolsa (ETP) baseado em múltiplas criptos no outono de 2018, que rastreia cinco das principais criptomoedas. Em março deste ano, o ETP baseado em Ether (ETH) também começou a ser negociado.

No mesmo mês, a SIX revelou sua opção de usar a plataforma Corda Enterprise do consórcio blockchain R3 para a vindoura exchange SDX.